quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Desenvolvimento do feto - 28 a 36 semanas

28 a 32 semanas
O seu bebé esta-se a desenvolver ainda mais...
Nesta fase, o seu bebé já está bem formado. O sistema nervoso a aperfeiçoar-se cada vez mais e o cérebro está a ter um desenvolvimento acelerado. No final do sétimo mês, os pulmões começam a ter maior desenvolvimento e, se por algum motivo, nascesse agora, já teria grandes probabilidades de sobreviver.

Sente e reage:
Durante o sétimo mês, o seu bebé já consegue ter várias reações, como abrir e fechar os olhos e ter maior perceção da luz, distinguir entre o gosto doce e o amargo e responde a certos estímulos com choro.

Qual é o aspeto do bebé?
No final do sétimo mês, o seu bebé terá crescido bastante. Poderá pesar 1 a 1,3 quilos medindo de 37 a 40 centímetros. À medida que cresce vai ocupando mais espaço no útero.

32 a 36 semanas
Visão e audição desenvolvidos:
O ritmo de crescimento do bebé agora é mais rápido e a maioria dos principais órgãos já está a funcionar.Toda a estrutura dos olhos está perfeitamente desenvolvida (a íris apresenta uma coloração azulada).
A audição também já se desenvolveu e consegue reconhecer a voz da mãe e do pai, além de perceber melhor os sons mais graves que os agudos.

Vira-se de cabeça para baixo:
O espaço que o bebé agora ocupa já não é tão folgado, começando a posicionar-se de cabeça para baixo, assumindo uma posição mais confortável que manterá até a hora do nascimento. Por este motivo volta a pressionar, de alguma forma, a bexiga da mãe.

Os pontapés podem ser sentidos com maior frequência:
Os movimentos do bebé são bem mais ativos e conseguirá, inclusive, distinguir com que parte do corpo ocorreu o movimento.
Mesmo com um espaço reduzido o bebé consegue dar pontapés, e bastantes!

Qual é o aspeto do bebé?
Ao final do oitavo mês, já bem desenvolvido, o seu bebé terá entre 45 a 47 centímetros e pesará aproximadamente 2250 a 2400 gramas.


Fonte: Italfarmaco (NatalBen)


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Desenvolvimento do feto - 20 a 28 semanas

20 a 24 semanas
Algo absolutamente novo começa a acontecer!
O seu bebé tem um ciclo de sono e vigília.
Por volta da 20ª semana, através da ecografia, poderá saber qual o sexo do seu bebé, pois, nesta fase já se consegue delinear os órgãos genitais com grande exatidão. Menino ou menina?

O bebé movimenta-se cada vez mais:
A futura mãe começará a sentir de forma cada vez mais intensa os movimentos do bebé. No início, a sensação pode ser comparável aos movimentos das asa de uma borboleta dentro da sua barriga.

A sua pele vai-se definindo:
A pele do bebé forma a chamada "vernix caseosa", uma película de gordura sobre a pele que tem a finalidade de a proteger. Começam a surgir de forma ténue as sobrancelhas, assim como os cabelos - fios finíssimos e brancos.

Qual é o aspeto do bebé?
Neste mês o bebé cresce bastante, podendo aumentar até 25 centímetros e pesar entre 340 a 500 gramas. Neste período o seu corpo já é todo bastante proporcional: cabeça-tronco-membros.

24 a 28 semanas
Está a desenvolver os seus quatro sentidos:
Neste mês, o seu bebé começa a envolver quatro dos seus cinco sentidos: audição, olfato, tato e paladar, A visão será o último dos sentidos a desenvolver-se.
O bebé já reage a estímulos externos, como a luz e a música e também entende os sons físicos produzidos pela própria mãe, como o bater do coração ou os ruídos intestinais.

Começam os socos e pontapés:
Prepara-se! Agora você vai começar a sentir tudo: Pontapés, socos e cotoveladas fá-la-ão vibrar de emoção.

Aumentar de peso:
Até agora o seu bebé era magrinho, mas nesta fase começa a acumular os primeiros depósitos de gorduras sob a superfície da pele.


Qual é o aspeto do seu bebé?
Ao completar este mês (sexto mês) o seu bebé terá, aproximadamente, 33 centímetros e cerca de 700 gramas. Provavelmente, já assumirá a chamada posição fetal, com os joelhos próximos da barriga e os braços sobre o peito.

Leia também o post: Desenvolvimento do feto 4 a 12 semanas
Leia também o post: Desenvolvimento do feto 12 a 20 semanas

Fonte:  Italifarmaco ( NatalBen)


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Desenvolvimento do feto - 12 a 20 semanas

De 12 a 16 semanas
Inicia-se a formação das pálpebras:
Entre a 9ª semana e a 10ª a cabeça do feto já está bem delineada, parecendo ainda algo desproporcional em relação ao resto do corpo.
Neste período formam-se as pálpebras que irão proteger os globos oculares.

Um rápido desenvolvimento:
Já se começam a desenvolver outros órgãos. Os sistemas circulatórios e urinários já estão a funcionar, os órgãos genitais já se desenvolveram e o rosto já começa a ser modelado. No final da 10ª a 11ª semana, aparecerem sob a derme as terminações nervosas e o feto já consegue reconhecer os sons maternos de respiração, dos batimentos cardíacos e da voz.

O bebé move as mãos e os pés, e abre a boca:
O bebé começa a fazer os seus primeiros movimentos. Na ponta dos dedos já se visualizam as unhas e começa a movimentar continuamente pés e mãos, abrindo e fechando. Tem também já desenvolvido o reflexo de sucção, engolindo líquidos à sua volta.

Qual é o aspeto do bebé?
Próximo do final do terceiro mês o feto já aumentou de tamanho, medindo entre 6,25 e 7,5 cm e pesando entre 14 a 18 gramas.


De 16 a 20 semanas
Começam a crescer os primeiros cabelos:
Entre a 15ª e a 16ª semana o rosto começa a ficar melhor definido, com a formação da boca. A pele que se vai formando é lisa e transparente, e os primeiros cabelos começam a surgir. Como o bebé engole muito líquido amniótico, por vezes pode ter soluços. Poder-se-á também visualizar o bebé a chupar o polegar.

Ele faz xixi pela primeira vez:
A partir da 14ª semana, todos os órgãos internos do feto estão com as suas estruturas principais já formadas. O fígado começa a funcionar e os rins iniciam a produção de urina, que nesta fase, é muito diluída e formada principalmente por líquido amniótico

Formam-se 100 células nervosas por segundo:
Neste período, a produção de células nervosas começa a aumentar e as estruturas muscular e óssea prosseguem o seu desenvolvimento, fazendo com que o bebé se comece a movimentar mais dentro do útero.

Qual é o aspeto do bebé?
Ao final do 4º mês, média, o bebé mede 10-12 centímetros e o seu peso pode chegar às 220 gramas.

Fonte: Italfarmaco (Natalben)

Leia também o post Desenvolvimento do feto - 4 a 12 semanas

domingo, 18 de dezembro de 2011

Desenvolvimento do feto - 4 a 12 semanas


4 a 8 semanas
Óvulo e espermatozoide encontram-se:
Aproximadamente ao 14º dia do ciclo menstrual, o óvulo feminino é libertado pelo ovário e dirige-se ao útero através das trompas. Do encontro com o espermatozoide ocorre a fecundação.

O óvulo fecundado transforma-se em embrião:
Entre 6 a 8 dias após a conceção, o óvulo fecundado implanta-se no útero materno e passa a denominar-se embrião. Nesta fase, este é formado por algumas centenas de células que serão precursoras da formação de todos os futuros órgãos.

O inicio de uma vida aquática:
Devidamente acomodado no útero, o embrião começa a desenvolver os sistemas de formação da placenta e do cordão umbilical, que permitem a adaptação à vida aquática dentro do útero, até o momento do nascimento.

Qual é o aspeto do bebé?
Próximo do final do primeiro mês o seu bebé é, na verdade, uma minúscula "sementinha", menor que um grão de arroz, com aproximadamente 5mm. Nas duas semanas começara a formação do tubo neural ( do qual derivam o cérebro e a medula), do coração, do aparelho digestivo, dos olhos e orelhas, dos braços e pernas.


8 a 12 semanas
Começa a formação do corpo:
A partir da 5ª semana de gestação, o embrião apresenta um formato oval, parecendo-se já com a estrutura habitual final. Consegue- se perceber numa extremidade a formação do cérebro e no restante a formação da estrutura corporal e dos membros.

Um coração que bate:
É neste período que o coração do seu bebé começará a bater e começam a ser delineados os olhos, as orelhas, a boca e as fossas nasais.Está-se a formar o saco amniótico (juntamente com o líquido amniótico) que tem como função envolver o feto e protegê-lo durante toda a gravidez.

Os órgãos estão-se a formar:
Começa a formação dos dedos e também a definição da estrutura esquelética, inicialmente com a cartilagem e mais tarde com os ossos.
Inicia-se a formação do aparelho genital e dos órgãos da aparelho digestivo-

Qual o aspeto do bebé?
No final deste período, o feto tem aproximadamente 3cm de comprimento e pesa cerca de 10 gramas, tendo agora um aspeto " mais humano".

Fonte: Italfarmaco (NatalBen)

Leia também o post Desenvolvimento do feto - 12 a 20 semanas

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Suplemento que melhora a circulação sanguínea.


O extrato de uma planta pode ajudar na sua saúde
Caso sofra de mãos e pés frios, tonturas, memória fraca ou, mesmo, um zumbido constante nos ouvidos, tal pode ser provocado por má circulação. O ginkgo biloba, um extrato de planta medicinal, à venda em farmácias, pode ajudar a resolver estes problemas.
Surpreendentemente, existem muitos problemas de saúde que parecem não ter algo em comum, mas se se procurar a causa, um aspeto surge em cada uma das situações: má circulação. Quando a circulação sanguínea começa a abrandar, pode afetar a saúde de diversos modos, provocando diversos sintomas, uns mais graves que outros.
As boas notícias mostram que se podem resolver estes problemas. O ginkgo biloba, um extrato de plantas retirado das folhas da árvore ginkgo, contém algumas substâncias que dilatam os vasos sanguíneos e tornam o sangue menos "viscoso". Deste modo, melhora-se a circulação sanguínea. O oxigénio e os nutrientes conseguem chegar novamente a locais onde anteriormente estavam em falta.

Problemas que pareciam incuráveis estão, de repente resolvidos. Por exemplo, foi demonstrado que ginkgo biloba pode ajudar pessoas que sofrem de:
  • Problemas cognitivos (memória fraca, problemas de concentração)
  • Acufenos (zumbidos ou sussurros nos ouvidos)
  • Mãos e pés frios
  • Dores nas pernas induzidas pelo caminhar
  • Tonturas.
Fonte: Revista, (A família Portuguesa)

domingo, 20 de novembro de 2011

Glucosamina, uma escolha natural para as suas articulações

A osteoartrose, também conhecida como " doença degenerativa das articulações ", pode deformar as articulações, mas existem modos de aliviar as dores e o desconforto. Em muitas situações, a melhor opção parece ser o extrato natural designado glucosamina.
Se, quando acorda de manhã sente dores horríveis nas articulações, se levantar-se da cama é uma batalha, se sente que de vez em quando os seus joelhos ou ancas estão "presos"- está desejoso de fazer algo para que essas dores desapareçam e as suas articulações funcionem como deviam.
A solução mais óbvia são os medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios, porque permitem esquecer as dores durante uns tempos, mas chegou uma nova solução que, a julgar pelos os investigadores demonstraram até agora, pode melhorar as suas articulações- a glucosamina.

Atacar a causa
A glucosamina é um extrato do marisco, geralmente de camarão. Contém algumas moléculas biologicamente ativas que também podem ser encontradas na cartilagem humana, tal como a cartilagem que protege as suas articulações. Os suplementos destes glucosaminoglicanos, como se designam estas moléculas parecem apresentar diversos benefícios:
  • Reduzem as dores na articulação, afetada (com o mesmo efeito que os medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios)
  • Previne a deterioração da cartilagem
  • Melhora o funcionamento da articulação
  • Existe a evidência de que pode reparar alguma da deterioração já existente.

Por outras palavras, em vez de aliviar apenas a dor, a glucosamina atua verdadeiramente sobre a causa deste problema. Por isso, esta substância é bastante conhecida junto de pessoas que sofrem de osteoartrose. Hoje em dia, os reumatologistas e médicos estão cientes das vantagens da utilização da glucosamina e recomendam-na aos seus doentes.
Fonte: Revista -A família Portuguesa

domingo, 6 de novembro de 2011

O que é a osteoartose?

Com o passar dos anos, as articulações estão protegidas por uma almofada de cartilagem que prevene a frição das extremidades dos ossos entre si, mas existem fatores que provocam o desgaste da cartilagem:
  • Utilização imprópria das articulações ( tais como técnicas erradas de levantar pesos ou atividades desportivas muito desgastantes para as articulações)
  • Excesso de peso (sobrecarga nas articulações)
  • Imobilidade ( a cartilagem necessita de ser estimulada pelo movimento para manter a sua integridade)
  • Deterioração enzimática relacionada com o envelhecimento.
Toda a gente desenvolve sinais de osteoartrose durante a vida, mas um estilo saudável, exercício físico regular, peso adequado e -talvez- um suplemento de glucosamina, podem adiar este problema.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Síndrome de Morte Súbita ( E se o seu bebé deixar de respirar? )

 Síndrome de Morte Súbita
É a principal causa de morte em bebés com menos de um ano, não sendo ainda conhecida as causas que o provocam.
Ocorre em bebés sem nenhum histórico de problemas de saúde, sendo portanto impossível que os especialistas possam prever quais os bebés que necessitam de ser monitorizados.
O bebé deixa simplesmente de respirar, durante o sono, não conseguindo recuperar atempadamente. Para que o ritmo respiratório seja retomado, basta uma simples estimulação.
Assistimos a 3 mortes por cada 2.000 bebés, sendo que a maioria acontece entre o 2º e o 4º mês de vida.

Apneia do sono
definida como uma condição em que ocorrem, de forma repetida, paragens temporárias durante o sono, por um período de 10 segundos. A interrupção involuntária da respiração pode causar a morte do bebé, caso o ciclo respiratório não seja restaurado.
Segundo opinião pediátrica e de outras entidades competentes a apneia só é reconhecida em sentido patológico a partir dos 15 segundos de ocorrência. Por isso existe um sistema chamado de Respisense só inicia a sua função "alarme" após o término deste período.

Respisense possui o sistema Tummy Tickle, que consiste numa delicada estimulação vibratória que "relembra" o bebé para a necessidade de respirar, sem acordar, caso este deixe de respirar por um período de 15 segundos.

No caso de o bebé reagir positivamente à estimulação e continuar a dormir, o monitor registará este episódio de apneia através de um sinal luminoso perfeitamente visível e que será indicativo para os pais da ocorrência de algo durante o sono.

Caso não se verifique nenhum sinal de recomeço respiratório e após 5 segundos de estimulação vibratória, um alarme perfeitamente audível alertará os pais ou outras pessoas mais próximas, de forma a socorrerem o bebé atempadamente. Este alarme sonoro é progressivo e permanente.

Vantagens Respirense
  • Diminui significativamente a ansiedade dos pais
  • Não incomoda o bebé durante o sono
  • Seguro, cómodo e fácil de usar. O bebé não sente
  • Totalmente portátil, podendo ser levado para qualquer lado
  • Possui Sistema Tummy Tickle, que para além de um alarme audível, o Respiranse emite umas vibrações que levam a retomar uma respiração regular, sem acordar o bebé.
  • A sua utilização não impede que o bebé esteja em contacto com os outro bebés no mesmo espaço durante o período de sono.
  • Produzido na Alemanha, segundo os mais elevados critérios de rigor e segurança. reconhecido com prémios e galardões por entidades de prestígio e idoneidade mundial.

Fonte: medicalsafe  www.medicalsafe.pt

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Informação para as pessoas afetadas com dores de cabeça

Cefaleia tipo tensão, o que é?
As cefaleias são reais, não se trata apenas de imaginação. Se as dores de cabeça o incomodam é porque necessitam de atenção médica. A finalidade desta informação é ajudá-lo a perceber as suas dores de cabeça, o seu diagnóstico e o seu tratamento, e a trabalhar com o seu médico de uma forma que permita obter os melhores resultados para si.

O que é a cefaleia tipo tensão?
"Tenho dores de cabeça que duram vários dias de cada vez e sinto-me como se estivesse a usar um chapéu apertado - mais como uma pressão do que como uma verdadeira dor. Não deixo de fazer o que tenho a fazer, mas o dia custa muito a passar."

A cefaleia tipo tensão é a forma mais comum de cefaleia que praticamente todas as pessoas têm de vez em quanto. Embora nunca seja grave, pode tornar mais difícil a realização das tarefas normais. Em certas pessoas torna-se suficientemente incomodativa; para necessitar de atenção médica, geralmente porque se tornou frequente.

Quem tem cefaleia de tensão?
A cefaleia de tensão afeta a maior parte das pessoas de tempos a tempos, mas as mulheres mais do que os homens.
Afeta também as crianças.

Quais são os diferentes tipos de cefaleias tipo tensão?
A cefaleias tipo tensão episódica é muitas vezes referida como a dor de cabeça "normal ou vulgar". manifesta-se em crises (episódios) que duram desde meia hora a vários dias.
A frequência das crises varia muito entre as pessoas e em cada pessoa ao longo do tempo.

Em cerca de três pessoas em cada 100, a cefaleia tipo tensão manifesta-se a maior parte dos dias. Trata-se da cefaleia tipo tensão crónica, que é uma das síndromes de cefaleia crónica. Em certos casos, a cefaleia tipo tensão está sempre presente - pode abrandar mas nunca desaparece completamente. Este tipo de cefaleia pode ser bastante incapacitante e dolorosa.

Quais são os sintomas da cefaleia tipo tensão?
Geralmente a cefaleia tipo tensão é descrita como um aperto ou uma pressão, como uma faixa apertada em volta da cabeça ou chapéu muito apertado. Tende a ser dos dois lados da cabeça e, muitas vezes, espalha-se para baixo até ao pescoço ou para cima a partir deste. A dor é geralmente moderada ou ligeira, mas pode ser suficientemente severa para impedir as atividades de todos os dias. Em geral não há outros sintomas, embora certas pessoas com cefaleias tipo tensão tenham aversão a luzes brilhantes ou ruídos fortes e não lhes apeteça comer.

O que causa a cefaleia tipo tensão?
Em geral considera-se que a cefaleia tipo tensão é uma dor de cabeça que afeta ou que provém dos músculos e das suas ligações. As suas causas parecem ser muitas e variadas. Contudo, há certos fatores que são mais importantes do que outros.
Tensão emocional: pode ser ansiedade ou stress
Tensão física nos músculos do couro cabeludo e do pescoço: pode ser causada por postura deficiente, por exemplo quando se está a trabalhar no computador, ou por levantamento incorreto de um objeto pesado.

O que posso fazer para me ajudar a mim próprio?
Relaxar. Poderá ajudar a fazer uma pausa, receber uma massagem ou tomar um banho quente, dar um passeio a pé ou fazer exercícios para o afastar da rotina normal.

Lidar com stress. Se o seu trabalho é stressante ou se está perante uma situação stressante que não pode evitar, tente fazer exercícios de respiração e de relaxamento para impedir uma eventual dor de cabeça. Existem muitas gravações áudio para o orientar nestes exercícios.

Fazer exercício regularmente. A cefaleia tipo tensão é comum nas pessoas que não fazem muitos exercícios em comparação com as que fazem. Tente andar a pé sempre que possível, ou suba as escadas em vez de ir de elevador de forma a que o exercício se torne uma parte da rotina da sua vida.

Tratar a depressão. Se acha que se sente deprimido a maior parte do tempo, é importante consultar um médico e ser eficazmente tratado.

Mantenha um diário
As fichas do diário podem registar muitas das informações relevantes sobre as suas dores de cabeça -com que frequência as tem, quando acontecem, quando tempo duram e quais são os sintomas. São preciosas para ajudar no diagnóstico, identificando os fatores desencadeantes e avaliando se os tratamentos estão a funcionar bem.

Tome analgésico se necessário...
Os analgésicos simples como a aspirina ou o ibuprofeno geralmente funcionam bem na cefaleia tipo tensão episódica.
O paracetamol é menos eficaz mas indicados para certas pessoas.

...mas não demasiadas vezes
A medicação trata apenas os sintomas da cefaleia tipo tensão. Isto é perfeitamente aceitável se não tiver muitos sintomas. Para tratar a dor de cabeça frequente a longo prazo, é melhor tentar tratar a causa.

Siga sempre cuidadosamente as instruções que acompanham a sua medicação. Em particular, não tome analgésicos demasiadas vezes porque pode ficar com uma dor de cabeça pior resultante do tratamento. A isto se chama cefaleia por uso excessivo de medicação. Para evitar que tal aconteça, nunca tome medicação para tratar a cefaleia regularmente em mais de dois ou três dias por semana.

Que outros tratamentos existem?
Se tem cefaleia tipo tensão episódica frequente ou, mais pertinente ainda, se tem cefaleias tipo tensão crónica, os analgésicos não são a resposta. Só irão piorar as coisas ao longo do tempo. As chamadas medicações profiláticas são uma opção. Contrariamente aos analgésicos, deve tomá-las diariamente porque funcionam de uma forma totalmente diferente. A sua finalidade é torná-lo menos atreito à dor de cabeça e, portanto, impedir que esta chegue mesmo a começar.

 O seu médico pode aconselhá-lo sobre a escolha de medicamentos disponíveis e sobre seus efeitos secundários prováveis. A maioria foi inicialmente desenvolvida para afeções bastantes diferentes, portanto não fique surpreendido se lhe propuserem medicação descrita como tratamento para a depressão ou para a epilepsia, ou como relaxantes muscular. Não é por esse motivo que a está a tomar. Estes medicamentos também funcionam na cefaleia tipo tensão, tal como o fazem noutras afeções dolorosas.
Se tiver a tomar um destes medicamentos, siga cuidadosamente as instruções. A investigação demonstrou que uma razão muito frequente para este tipo de medicação não funcione é o fato de os doentes se esquecerem de a tomar.

Uma vez que a postura por vezes desempenha um papel na cefaleia tipo tensão, é devido aos músculos envolvidos, o seu médico poderá sugerir fisioterapia para a cabeça e para o pescoço. Isto pode ajudar imenso algumas pessoas.

Outras abordagens sem fármacos incluem a estimulação nervosa transcutânea elétrica (TENS) (um tratamento para a dor), a terapia de relaxamento incluindo "biofeedback" ou yoga, e a acupuntura. Estas abordagens não são indicadas para todas as pessoas, não funcionam para todas as pessoas e não estão disponíveis em toda a parte. Mais uma vez, o seu médico aconselhá-lo-á.

Estes tratamentos funcionam?
Se a causa for identificada e tratada, a cefaleia tipo tensão episódica raramente continua a ser um problema. Muitas vezes melhora sozinha, ou a causa desaparece, não sendo necessário mais nenhum tratamento.

Para certas pessoas, especialmente com cefaleia tipo tensão crónica, estes tratamentos não ajudam ou ajudam apenas em parte.
Se tudo o resto falhar, poderá ser encaminhado para uma clínica da dor que utiliza um maior leque de tratamentos.

Preciso de alguns testes?
Não existem testes para confirmação do diagnóstico de cefaleia tipo tensão. Este baseia-se na sua descrição das dores de cabeça ena falta de quaisquer descobertas anómalas quando é examinado. Cerfique-se de que descreve cuidadosamente os seus sintomas. Informe também o seu médico sobre o número de analgésicos ou outros medicamentos que toma para as suas dores de cabeça e com que frequência os toma.

É pouco provável que um exame ao cérebro ajude. Se o seu médico não estiver totalmente certo sobre o diagnóstico, poderá pedir-lhe que faça alguns testes para eliminar outras causas das dores de cabeça, mas frequentemente estes testes não são necessários. Se o seu médico não solicitar nenhuns testes, significa que eles não irão contribuir para lhe dar a si o melhor tratamento.

domingo, 14 de agosto de 2011

Desporto durante a gravidez

O movimento e a prática de uma atividade desportiva durante a gravidez ser-lhe-ão com certeza benéficas.
Promovem a circulação sanguínea, fazendo com que não só se sinta melhor, mas também apresente melhor aspeto.
Os seus músculos são fortalecidos e alguns incómodos da gravidez, tais como a prisão de ventre e a fadiga, poderão ser atenuados. Para além disso, atividade desportiva ajuda a suprimir as tensões físicas e emocionais. Se estiver fisicamente em forma, terá com toda a probabilidade uma gravidez sem complicações e um parto mais fácil. Se normalmente pratica algum desporto, poderá continuar a fazê-lo.
Determinante para saber até onde deve ir na prática de desporto; o seu próprio bom senso: basta dar ouvidos ao que o seu corpo tiver para lhe dizer. Não se obrigue a fazer algo que não lhe apetece e pare para descansar se sentir necessidade disso.
Poderá consultar o seu médico quando à atividade física que melhor se adapta ao seu caso.

O risco de um aborto
Se já antes abortou ou deu a luz um bebé prematuro, ou se em virtude de quaisquer outras complicações precisa de cuidados especiais, deverá então praticar exercício físico com muita moderação. A certas mulheres o médico poderá mesmo desaconselhar a prática de qualquer tipo de exercício físico.

Fitness
Se já participa em aulas de aeróbica e de fitness, não deixe de informar o técnico responsável acerca da sua gravidez. Para além disso, deverá consultar o seu médico no sentido de saber se este tipo de desporto é aconselhável para si.

Andar de bicicleta
Se continua a proporcionar-lhe prazer, então poderá andar de bicicleta até aos últimos meses da sua gravidez, no entanto tenha em atenção: Se o seu médico detetar em si vestígios que possam indicar um aborto ou um parto prematuro, arrume a bicicleta a um canto.

Jogging e corrida
Se já tem por hábito praticar joging e corrida, então poderá com certeza continuar a faze-lo durante a gravidez.
Não se ponha, porém, a correr maratonas e tome cuidado para não se cansar demasiado ou aumentar excessivamente a temperatura corporal. Beba muitos líquidos para não se cansar demasiado ou aumentar excessivamente a temperatura corporal. Beba muitos líquidos para compensar as perdas originadas pela transpiração. Use um soutien de desporto e ténis com solas bem almofadadas para amortecer quaisquer estremecimentos violentos.

Ténis
Se já joga ténis, poderá com certeza continuar a faze-lo, mas deverá ter em consideração que não deve esforça-se demasiado. Se costuma jogar squash, está na altura de mudar para ténis.

Patinagem e esqui
Se já tem bastante experiência em qualquer destas atividades, poderá continuar a praticá-las durante a gravidez, mas deverá sempre ter cuidado e evitar quaisquer saltos, pois uma queda mais séria poderá pôr em risco o bebé ou provocar um aborto ou parto prematuro.

Natação e desportos aquáticos
A natação é um desporto bastante recomendado durante a gravidez. fortalece tanto a musculatura das pernas e do abdómen como os músculos envolvidos na respiração. Desportos como o esqui aquático ou os saltos para a água deverão em todo o caso ser postos de parte como hipótese. Existem curso de natação específicos para mulheres grávidas.

Equitação
Algumas mulheres; continuam a praticar equitação durante a gravidez. O principal risco reside na possibilidade de um acidente, que poderia desencadear um aborto ou um parto prematuro. A prática intensa de equitação deverá, pois, ser evitada.

Ginástica
Caso tenha a possibilidade de participar num curso de preparação para o parto, não hesite em fazê-lo.
Nesse curso pré-natal ser-lh-ão ensinados entre outras coisas, exercícios de relaxamento que também poderá pôr em pratica em casa. Ensinar-lhe-ão a lidar com dores próprias do parto, discutir-se-ão vários aspetos; relativos à maternidade e partilhar e obter o apoio emocional de outras mulheres grávidas.

Fonte: O guia da gravidez felicitas


domingo, 24 de julho de 2011

Tratamento para alívio das dores menstruais



Existe agora uma nova forma de tratar das suas dores menstruais, com os adesivos de calor localizado denoninado de Izipatch.

O que é o Izipatch adesivos de calor localizado?
Izipatch é um adesivo que em contacto com o ar emite calor, através de um processo químico inofensivo para o organismo. A temperatura que o adesivo atinge é próxima de 40º,3.5ºC acima da temperatura corporal normal do ser humano.
Izipatch permite uma terapia de calor simples mas eficaz, aliviando as dores menstruais e trazendo uma agradável sensação de conforto.


Terapia de calor? O que é isso?
Desde tempos antigos que o calor é utizado como forma de aliviar a dor. Na literatura internacional a referência a referência ao calor como terapia contra a dor está extremamente bem documentada.
Basicamente, a terapia de calor funciona como um estimulante dos termoreceptores que além de terem a função de ativar a resposta do nosso corpo aos estímulos de calor e frio, bloqueiam parcialmente os transmissores de dor, diminuindo-a.
Por outro lado, a terapia de calor também contribui para um aumento para um aumento da circulação sanguínea à zona afetada e respetivo aumento do aporte de oxigénio aos músculos e outros órgãos, diminuindo a rigidez dos tecidos, aumentando a relaxação dos músculos doridos e aumentando o conforto.


A terapia de calor tem aplicação prática nas dores menstruais?
Com certeza que sim. Um exemplo prático dos benefícios do calor localizado no alívio das dores menstruais é a utilização do tradicional saco de água quente no ventre ou na zona lombar. Izipatch é uma forma mais sofisticada e prática de recriar essa sensação de alívio em qualquer situação, seja em casa, no emprego, ou em outras situações da sua vida social,permitindo-lhe maior mobilidade com o máximo conforto. Num estudo randomizado e controlado com placebo, efetuado em 84 mulheres, a equipa de investigadores conclui que as mulheres que utilizaram o adesivo abdominal de calor localizado por 2 dias consecutivos, 12 horas por dia, em associação com ibuprofeno no tratamento das dores menstruais, sentiram alívio da dor mesntrual mais rápido que as mulheres que utilizaram ibuprofeno em associação com um adesivo de controlo, que não emitia calor.

Quando devo usar Izipatch?
Izipatch deve ser utilizado a partir do primeiro momento em que a dor menstrual se manifesta de forma incomodativa.
Deverá colocar o 1º adesivo e deixa-lo atuar por 12 horas, repetindo a mesma operação com o 2º adesivo no 2º dia.
Deverá utilizar Izipatch a cada menstruação (todos os meses) e enquanto padecer de dores menstruais.


Como usar Izipatch?
Izipatch deve ser colocado no baixo ventre, entre o umbigo e a zona pélvica. Dentro dessa zona deve colocar o adesivo onde sentir que está o maior desconforto. Começará a sentir o calor localizado na zona do adesivo e poderá voltar a sua rotina diária.
Nota: A parte adesiva deverá ficar virada fora, em contacto com a roupa. Em contacto com a pele deverá ficar a parte almofadada.


Posso usar Izipatch exclusivamente ou outros tratamentos para as dores menstruais?
Não. Izipatch deve ser utilizado para aumentar o seu conforto, proporcionando-lhe um alívio mais rápido da dor menstrual, mas não deve substituir o tratamento a que normalmente recorre nestas situações, seja ele farmacológico ou não.

Izipatch é um medicamento?
Não. é um Dispositivo Médico Classe IIa. Não tem substância ativa e a sua ação é puramente física.


Poderá haver interação entre o (s) medicamento (s) que tomo e Izipatch?
Não. Izipatch não vai interferir com qualquer que seja o medicamento que está a tomar.

Estou grávida. Posso usar Izipatch?
As grávidas não menstruam e como tal não têm dores menstruais. Poderão no entanto ter cãibras ou espasmos abdominais. Deverá perguntar ao seu médico assistente se pode usar Izipatch para o alívio dessas situações. Se está gravida não deve utilizar Izipatch sem aconselhamento médico.

Fonte: Celsis

terça-feira, 19 de julho de 2011

Gravidez múltipla

 A probabilidade de uma gravidez múltipla aumenta com a idade, quando na família existe já história de partos gemelares, após tratamentos hormonais ou na sequência de uma fertilização in vitro.
Uma gravidez gemelar pode ser detetada bastante cedo por meio de uma ecografia. Nos casos de gravidezes múltiplas os pequenos problemas do início, tais como os enjoos matinais, as dores nas costas e as varizes são mais frequentes. Uma vez que estará mais sujeita a anemias, o seu médico prescrever-lhe-á um suplemento de ferro.
As mulheres com gravidezes múltiplas são mais suscetíveis de sofrer de tensão arterial elevada e de pré- eclampsia, razão pela a qual os médicos aconselham um ritmo de vida mais calmo a partir da 32ª semana.
É frequente os gémeos nascerem antes da data prevista. De acordo com a sua posição no útero materno, poderá ser necessário proceder a uma cesariana.

Fonte: O guia da gravidez, Felicitas

terça-feira, 28 de junho de 2011

As vantagens de guardar o sangue e o tecido umbilical do seu bebé


Normalmente, o cordão umbilical é descartado após o parto. Contudo, o sangue que está dentro do cordão, bem como o próprio tecido são ambos extremamente ricos em células estaminais. E se estas células forem recolhidas na altura do nascimento e armazenadas, podem, um dia, ajudá-la a proteger a saúde do seu bebé.

O que são células estaminais?
Células estaminais são "células-mestras". São "blocos de construção" que se podem desenvolver em todas as outras células que constituem o nosso corpo, tais como células sanguíneas, células nervosas e células cardíacas. São capazes de restaurar as funções do sangue e do sistema imunitário, ou mesmo de órgãos do nosso corpo.

Como é que salvam vidas?
Durante os últimos 20 anos, ocorreram grandes desenvolvimentos na utilização de células estaminais retiradas do cordão umbilical- que, em regra, é descartado após o nascimento. Estas células estão a ser usadas para tratar milhares de pessoas, com um número cada vez maior de doenças.
Vários tipos de cancro incluindo leucemia, distúrbios sanguíneos, anemias e doenças auto-imunes são apenas algumas das doenças que podem beneficiar deste tratamento, que é  cada vez mais uma prática médica comum.

Como é que as células são recolhidas?
As células estaminias hematopoiéticas são removidas recolhendo o sangue do cordão umbilical do seu bebé.
Este sangue é colocado numa embalagem especial e enviado por correio especializado directamente para os laboratórios. As células estaminais mesenquimais do cordão umbilical são removidas recolhendo um pedaço de cerca de 15cm de cordão, que é colocado num recipiente estéril e, tal como o sangue umbilical, enviado por correios especializado para os laboratórios para processamento e armazenamento. A recolha de ambas as amostras é não-invasiva, rápida e totalmente indolor.

Porque é que esta é uma oportunidade única?
O sangue e o tecido umbilical só podem ser recolhidos imediatamente após o nascimento do seu bebé. É uma oportunidade que apenas surge uma vez na vida do seu filho. Por isso é importantíssimo que não a desperdice.

O sangue e o tecido umbilical são 100% compatíveis com o seu bebé... e existem grandes probabilidades de compatibilidade com o resto da família. Então, quando guarda estas células, não é só o seu filho que pode vir a beneficiar....

Para mais informação
Fonte:Future Health Biobank

sábado, 25 de junho de 2011

Epilepsia e Maternidade

A epilepsia é uma afeção crónica de diferentes causas, caracterizada pela repetição de crises.
É uma situação muito frequente, com uma prevalência em Portugal de cerca 0,5%, isto é, em média, em cada 200 pessoas uma sofre de epilepsia:
Uma vez que as origens desta doença são diversas, ela pode manifestar-se em qualquer idade, ao longo de toda a vida.
O objectivo fundamental do seu tratamento é o de controlar as crises, recorrendo-se para tal à utilização de diversos medicamentos.
Levantam-se contudo questões particulares no tratamento da epilepsia na idade fértil da vida, sobretudo relacionadas com a gravidez e puerpério ou ainda com a contracepção hormonal e a amamentação de recém-nascidos, às quais procuraremos responder em seguida.
A mulher com epilepsia pode fazer anticoncepção hormonal ("pílula"). Alguns medicamentos, utilizados no tratamento da epilepsia podem, por vezes, reduzir o efeito do anticoncepcional, diminuindo-lhe, assim, a sua eficácia. Por este facto, poderá ser necessário um reforço da dose de anticoncepcional, ou recurso a uma pílula de maior dosagem. Não há qualquer contra-indicação ou impedimento para o uso de outros métodos anticoncepcionais.
Em qualquer dos casos o método anticoncepcional deve ser sempre discutido com o médico assistente.

A epilepsia pode ser transmitida aos filhos?
A epilepsia não se transmite necessariamente aos filhos.
Apenas em alguns tipos de epilepsia poderá haver um factor hereditário, já que nas epilepsias secundárias a uma lesão cerebral não existe essa transmissão.

E pode engravidar?
Não há nenhum inconveniente importante que impeça uma mulher com epilepsia de poder engravidar e de ter um filho saudável.
Contudo, esta deve planear a sua gravidez, consultando previamente o seu médico assistente. Assim, poderão tentar-se algumas medidas com vista a diminuir os riscos da medicação para o feto evitar certos fármacos, tentar a monoterapia (tratamento com um só medicamento), ajustar as doses, associar certas vitaminas (Á cido fólico, vitaminas K), se ainda as não estiver a tomar.
No caso de uma gravidez não planeada deve contactar, logo que possível o seu médico assistente, para que este, depois de avaliar a situação, possa orientar o tratamento durante o período de gravidez. Normalmente é necessário uma maior vigilância com consultas e exames mais frequentes.

O uso de medicamentos anti-epilépticos durante a gravidez poderá provocar lesões no bebé?
Embora ainda seja discutível o efeito teratogéneo (possibilidada de provocar malformações) de alguns anti-epiléticos, parece haver um risco ligeiramente maior que o existente na população geral.
No entanto, o efeito nocivo de alguns tipos de crises epilépticas pode ser mais graves que o dos próprios medicamentos. Pode-se mesmo afirmar que é preferível o pequeno risco que advém da toma destes medicamentos, na gravidez, do que o risco (elevado) em consequência de crises não controladas na mãe e que podem repercutir sobre o feto.
Em caso algum, portanto, deverá ser interrompida abruptamente a medicação.

A mãe com epilepsia poderá amamentar o seu filho?
A mãe, quando medicada para a sua epilepsia, pode e deve amamentar o bebé. Isso vai permitir que a criança continue a receber pequenas quantidades desses fármacos, que já antes passam através da placenta e cordão umbilical, evitando assim os síndromos de abstinência, provocados pela falta repentina desses medicamentos no bébe.
Alguns anti-epilépticos nomeadamente a etossuximida e barbitúricos exigem precauções especiais.

Passe 9 meses tranquilos,dirija-se à Liga Portuguesa contra a Epilepsia e coloque as suas questões.


Fonte: Liga Portuguesa contra a Epilepsia, Sanofi aventis

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Cereja , a fruta que depura


Chegamos a época desta fruta, apetecida por muitos. Assim dá gosto emagrecer, é doce, deliciosa e tem apenas 58 calorias por cada 100 gramas. Destacamos as suas virtudes depurativas e a sua riqueza em nutrientes: contém cálcio, potássio, fibra e vitaminas A, B1, B2 e C.

Mais benefícios
  • Dada a sua riqueza vitamínica e mineral, reforça o sistema imunitário e melhora o aspeto da pele.
  • É diurética e evita a retenção de líquidos e melhora o aspeto da pele.
  • É ligeiramente laxante, devido ao seu teor de fibra
  • Contém derivados salicílicos de ação antipirética e analgésica.
Experimente assim
Como sobremesa, são perfeitas para substituir pratos mais calóricos.
Pode aproveitar os pés desta fruta para fazer uma infusão diurética. Está indicado no tratamento de infeções urinárias, que são mais comuns nas mulheres.
Quando tiver uma quantidade considerável de pés de cereja, lave-os e deixe secar ao sol. Depois de secos pode usar na preparação do chá.

Fonte: Cozinha Saudável

domingo, 5 de junho de 2011

Amamentação, problemas e sugestões

 Mamilos gretados ou inflamados
A principal causa das gretas nos mamilos é a posição de amamentação incorrecta. Quando está a amamentar, ofereça em primeiro lugar a mama menos sensível e procure antecipar a hora da refeição, de modo a que não mame com tanta força.
Se a amamentação for demasiado dolorosa, extraia o leite durante um ou dois dias para um biberão e alimente com ele o seu bebé.
Sempre possível, deixe os mamilos apanhar ar. Passe com um pouco de leite materno pelos mamilos, pois também ajuda a sarar. Não utilize sabonetes ou cremes que possam irritar a pele.
É também útil falar com outras mães ou frequentar um curso de amamentação.

Inflamação das mamas
A mama incha, está quente e dói ao toque. Não deixe de amamentar, o peito necessita de ser esvaziado com frequência. Antes de colocar o bebé ao peito, esprema um pouco de leite com a mão. Deste modo, a mama fica mais mole e sentir-se-á melhor.
Compressas quentes ou duche ou banho quente antes da mamada estimulam o fluxo de leite. As compressas frias entre mamadas também proporcionam algum alívio.
Deve aplicar-se um creme com vitamina A, no mamilo e na auréola, para fazer com que aumente a melanina e se reforce a protecção e diminui o risco de aparecimento de gretas.

Fonte: O Guia da Gravidez, Felicitas

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Doença de Alzheimer, dicas de segurança em casa

 Dicas de segurança em casa, planeado o futuro passo-a-passo com segurança.
Passos a seguir para tomar cada divisão da casa mais segura para o doente com Doença de Alzheimer (DA).
Veja quais as sugestões que aqui deixamos e escolha as que o possam ajudar a prevenir riscos comuns.
Planeado o futuro passo a passo com segurança

Generalidades
À noite mantenha luzes acesas nos locais de passagem.
Evitar uso de tapetes, principalmente os pequenos. Fixe os tapetes no chão.
Evite pisos escorregadios.
Os móveis devem ser adaptados para serem de fácil alcance e de cantos arredondados. Proteja as superfícies pontiagudas dos móveis com um material em espuma.
As prateleiras não devem ser nem muito altas nem muito baixas para evitar que o doente tenha que se esticar ou baixar para pegar algo.
Retire todas as extensões elétricas. Mantenha fora do alcance do doente todos os equipamentos elétricos.
As tomadas devem ficar ao mesmo nível dos interruptores para evitar que o doente tenha que se baixar muito para alcançá-las.
Evitar a presença de objetos espalhados pelo chão, principalmente em locais de maior trânsito do doente.
Elimine as chaves de todas as portas.

Sala de jantar
Tranque os armários que contenham loiças de vidro.
Assegure-se de que os tecidos existentes, bem como cortinas e tapeçarias são resistentes à chama.
Prefira loiça de plástico em vez de cerâmica.

Sala de estar
Fixe ou retire todos os objetos decorativos.
Cuidado com as cadeiras de baloiço- viram facilmente.
Os sofás devem ter braços largos para ajudar os movimentos quando se senta ou levanta

Cozinha
Instale um botão de ligar/desligar na retaguarda do fogão elétrico.
Retire os botões do fogão de gás e guarde-os numa gaveta fechada.
Guarde os eletrodomésticos (torradeira, varinha mágica, etc.), e outros acessórios pouco seguros.
Elimine o chão de cerâmica.
Instale um travão na porta do frigorífico (para evitar que se abra, como o que se usa quando as crianças são pequenas).

Escadas
Instale corrimões.
Coloque grades de segurança ao cimo e em baixo das escadas
Certifique-se de que os corrimões estão bem assentes na parede.

Cave
Mantenha fechada a porta da cave
Feche à chave todos os produtos tóxicos.
Coloque em cada telefone o nº do Serviço Anti-Venenos

Janelas
Coloque fechaduras de segurança (que apenas permitam abrir 3cm da janela).

Casa de banho
Aplique anti-deslizantes no chão da banheira ou do chuveiro para evitar que o doente escorregue.
Use um bom tapete anti-deslizante ou então use alcatifa para absorver a água escorregar.
Controle a temperatura da água quente para evitar que o doente se escalde.

Quarto de dormir
Coloque interruptores luminosos.
a cama não deve ser muita alta. Deve ter uma altura entre 50 e 55 centímetros, para que o doente possa firmar bem os pés antes de se levantar.
Retire todos os objetos perigosos: ferro, objetos cortantes, chaves de carro, secador, isqueiros e fósforos.
Retire plantas venenosas (pode informar-se junto do serviço Anti-Venenos).

No exterior
Instale luzes no exterior.
Instale grades altas.
Elimine lixos, objetos amontoados, ferramentas, brinquedos.
Proteja com grades o acesso à piscina
Cuidado com o mobiliário de jardim pouco resistente.
Não deixe buracos/ desníveis no terreno.

Garagem
Conduzir é perigoso para pessoas com DA.
Limite o acesso à garagem e ao carro.
Esconda as chaves / tranque o carro.
procure guardar o carro fora da vista do doente.


Fonte: mediBial

quarta-feira, 25 de maio de 2011

A melancia e os seus benefícios

Esta fruta de verão por excelência, e pode ajuda-la a perder peso por várias razões. Primeiro porque tem poucas calorias, 19 por cada 100 gramas, dos quais 7 são açucares. É um alimento diurético e depurativo, já que facilita a eliminação de líquidos. E não é só isso: uma vez que é composta por uma alta percentagem de água (cerca de 90 a 95 por cento) e fibra, é um alimento muito saciante que a ajudará em caso de obstipação.

Mais benefícios
  • À melancia são atribuídas propriedades desintoxicantes e anti- cancerígenas, já que contém antioxidantes, como a vitamina A, betacarotenos e vitamina C.
  • Reduz os níveis altos de colesterol.
  • Graças à sua riqueza em fibra, ajuda a regularizar a função intestinal e previne o cancro do recto e do cólon.
  • É um magnífico alimento hidratante
  • Mastigar as suas sementes previne problemas  de próstata.
  • Rica em potássio (regula a pressão arterial) e pobre em sódio (recomendável para pessoas com insuficiência renal).
Experimente assim
Sempre que sentir sede, é perfeita para os que se esquecem de beber muita água, já que cerca de 90 por cento da sua composição é água.
Evite comê-la ao jantar, pode tornar-se indigesto.
Antes e depois de praticar desporto ou alguma atividade física intensa, assim, evita comer alimentos mais calóricos e repõe os sais minerais.

Fonte: Cozinha Saudável



domingo, 22 de maio de 2011

Infecções vaginais

Previna-se das infecções vaginais
Na vagina existe um ecosistema formado por inúmeros microrganismos. Os mais importantes são os Bacilos de Dorderlein, também conhecidos como lactobacilos, representantes microscópicos da flora microbiana que fazem parte do ambiente vaginal saúdavel.
Os lactobacilos são microrganismos benéficos e protetores do ecossistema vaginal, responsáveis pela manutenção do pH vaginal em níveis normais. De forma a manter o meio vaginal saudável, é necessário que os lactobacilos prevaleçam sobre as bactérias causadoras de infecções.

O que é o pH?
O pH mede o grau de acidez ou alcalinidade de uma substância.
O pH da vagina saudável é acido e varia entre 3,5 e 4,5. Esta é a condição ideal de sobrevivência dos lactobacilos.

E se o pH alterar?
Quando o pH vaginal se encontra alterado, as colónias de lactobacilos diminuem, criando um cenário propício à manifestação de incomodativas irritações e infecções vaginais. Entre as infecções vaginais mais comuns encontra-se a Vaginose Bacteriana cuja causa principal é uma bactéria chamada Gardnerella vaginalis.

O que contribui para a alteração do pH?
As causas de alteração do pH podem ser várias.
Alguns exemplos mais frequentes:
  • Uso de antibiótico
  • Uso de antimicóticos
  • Gravidez
  • Menstruação
  • Alterações metabólicas (por exemplo, a diabetes)
  • Diminuição da imunidade
  • Desequilíbrio emocional (por exemplo stress)
  • Pos-operatório

Vaginose Bacteriana
A vaginose Bacteriana é uma infecção vaginal que está presente em cerca de 35 a 50% das mulheres activamente sexualmente activas.
80% das mulheres que tiveram um episódio de vaginose bacteriana correm o risco de desenvolver novos episódios depois de uma primeira infeção. Nesses casos diz-se que padecem de vaginose bacteriana recorrente ou de repetição.
A vaginose bacteriana não é considerada uma DST (Doença Sexualmente Transmitida), no entanto, mulheres com vaginose bacteriana tornam-se mais suscetíveis de contrair uma DST.

Principais sintomas da vaginose bacteriana:
  • Corrimento vaginal frequente de cor branca acinzentada, fluído e homogéneo
  • Odor forte e desagradável
Estes sintomas são facilmente identificáveis após a menstruação e após relações sexuais. Em geral causam constrangimento e uma sensação de mal- estar na mulher, podendo influenciar a sua auto-estima e o relacionamento com o seu parceiro sexual.

É necessário ter um cuidado redobrado durante a gravidez de forma a evitar estes tipos de infeção que podem trazer riscos para a mãe e para o bebé. Estudos científicos confirmam que as mulheres grávidas com vaginose bacteriana têm 3 vezes mais risco de parto prematuro que as grávidas saudáveis.
Para manter as infecções à distância é necessária uma alimentação saudável, higiene adequada, cultivar bons hábitos de vida como prática de exercícios físico e principalmente realizar visitas regulares ao ginecologista (no mínimo uma vez por ano).

O médico está em condições de observar as alterações do seu pH Vaginal e pode ter recursos no próprio consultório para diagnosticar alguns tipos de infecção que possam estar presentes.

Converve com o seu ginecologista sobre a melhor forma de prevenir eventuais alterações do pH vaginal e pergunte-lhe sobre a vaginose bacteriana.


Fonte: Celsis

sábado, 14 de maio de 2011

Doenças transmitidas por animais durante a gravidez

 Ao longo dos últimos anos tem vindo a aumentar a preocupação com as doenças infecciosas que durante a gravidez possam ser transmitidas à futura mãe por animais.

Toxoplasmose
A toxoplasmose é uma infeção causada por parasitas. A fonte de infeção mais comum é a ingestão de carne de porco ou de borrego crua ou mal passada.
Também os gatos são focos infeciosos importantes, pois os toxoplasmas alojam-se no seu intestino. Se tiver de gatos em casa, deverá confiar a limpeza da latrina dos gatos a outra pessoa, ou use luvas sempre que o tiver de fazer.
Os sintomas da toxoplasmose nos adultos são em geral inofensivos, mas uma infeção no início da gravidez pode resultar num aborto, no parto de nado- morto, ou em deficiências mentais. O seu médico poderá confirmar se você possui anticorpos contra os toxoplasmas. Se não for esse o caso:
  • Durante a gravidez não deverá carne crua ou mal passada.
  • Deverá usar luvas quando andar a trabalhar no jardim.
  • Deverá lavar muito bem as mãos após trabalhar no jardim ou depois de fazer festas ao gato.
  • Deverá lavar muito bem as frutas e os legumes para as saladas antes de os consumir, pelo que deve evitar o consumo fora de casa.
Doenças das ovelhas
As mulheres grávidas deverão evitar o contacto com ovelhas prenches e cordeiros durante a época dos partos. As infeções que atacam as ovelhas e lhes podem causar abortos são transmissíveis ao ser humano. Se o seu parceiro lidar profissionalmente com ovelhas e cordeiros, é imperioso que tenha grandes cuidados com a higiene.
Fonte: O guia da gravidez, felicitas

segunda-feira, 18 de abril de 2011

O sexo do seu bebé

O facto de o seu bebé ser menino ou menina tem exclusivamente a ver com o espermatozoide que fertilizou o óvulo, que poderia conter um cromossoma feminino X ou um cromossoma masculino Y.
Assim, o material genético com que a mãe contribui não tem qualquer relevância para a determinação do sexo do bebé. Dos 23 pares de cromossomas herdados dos pais, um desses pares é composto pelos chamados cromossomas sexuais. Os cromossomas femininos compõem-se de dois cromossomas X, ao passo que os masculinos e compõem de um cromossoma X e de um cromossoma Y. Da mãe, a criança recebe sempre um cromossoma X, mas do pai poderá receber um cromossoma Y nesse caso nascerá um menino (XY) ou um cromossoma X, resultando então no nascimento de uma menina (XX). Existem indícios que apontam no sentido de os espermatozoides com cromossomas Y se movimentam mais depressa no percurso através do útero do que aqueles que contêm cromossomas X.
Em contrapartida os espermatozoides com cromossomas X parecem viver mais tempo, pelo que se poderá concluir que se as relações sexuais ocorrem durante a ovulação é mais provável nascerem rapazes, ao passo que se estas ocorrem um ou dois dias antes da ovulação é mais provável que nasçam raparigas.
Fonte: Guia da gravidez

sábado, 9 de abril de 2011

Brócolos, alimento- medicamento

Brócolos é um vegetal da família das crucíferas (couve -flor, Lombarda, couve portuguesa) é tido, por muitos médicos e nutricionistas, como um alimento ideal na prevenção do cancro, graças à sua riqueza em substâncias protetoras e antioxidantes, como os sulforanos. Mas cuidados com as contra-indicações, se segue algum tratamento à base de teofilina (para aliviar problemas respiratórios crónicos), ou com anticoagulantes. Em interacção com os brócolos, o medicamento pode perder a sua eficácia. Se tem problemas de rins , os compostos de enxofre desta couve podem irritar o tecido renal. Se o seu problema é de tiroide, consuma brócolos com moderação.

Mais benefícios
É um alimento saciante, muito rico em fibra, que ajuda em casos de obstipação, além de também prevenir o cancro do cólon.
Contém poucas calorias (cerca de 22 por cada 100 gramas), sendo que, pode comer sem medo de engordar,desde que o prepare com as técnicas mais light.
O seu consumo mostra-se benéfico para regular a tensão arterial
É uma excelente fonte de ácido fólico.

Experimente assim
Acompanhe com outras verduras que contenham biotina, uma vitamina do grupo B, necessário para processar as gorduras e digerir as refeições. Pode encontrá-la em alimentos como o tomate, os espinafres, o abacate e os grãos de soja.
Cozinhados ao vapor, com uma colher de azeite e pimenta moída. Esta é, sem dúvida, a melhor forma de os comer, já que, além de ser pouco calórico,conserva todas as suas vitaminas e sais minerais. Bróculos crus são um pouco indigestos.

Fonte: Cozinha saúdavel

quarta-feira, 30 de março de 2011

Endometriose

Endometriose trata-se de uma doença que afecta os órgãos da pélvis e começa antes do nascimento e enquanto se processa o desenvolvimento no ventre da sua mãe. Pequenos núcleos de células endometriais «extraviam-se » e penetram na pélvis, nos ovários, nas trompas de Falópio e até na bexiga. Aí formam pequenos quistos.
Depois da puberdade, à medida que se vão sucedendo os períodos menstruais, os quistos portam-se como o resto do revestimento uterino, o endométrio, e sangram.
Esticam-se, incham e aumentam de tamanho visto o sangue não poder sair. Ao fim de dez a quinze anos estão bastantes grandes para doer, embora a dor esteja relacionada com a gravidade da doença.
Em geral considera-se que é uma doença caracteristica das mulheres de carreira, porque declara-se no fim da década dos vintes e tem propensão a surgir mais entre as mulheres que não constituíram família.

Sintomas
  • Dores tipo cólica durante a menstruação, tornando-se fortes e parecidas com dores de parto no último dia.
  • Dismerorreia
  • Dor durante o acto sexual
  • Fertilidade baixa se tiver afectado as trompas de Falópio.

Devo ir ao médico
Se apresenta dores fortes nos seus períodos, se tiver  dor tipo pontada profunda quando tem relações sexuais e está a tentar engravidar já há algum tempo e não consegue, deve consultar o seu médico.

Que fará o médico?
Apenas se poderá ter a certeza de que existe endometriose se se vir directamente os quistos cheios de sangue. isso far-se-a com uma laparoscopia e uma anestesia geral.
Os quistos podem ir do tamanho da cabeça de um alfinete ao de uma noz, e variam em quantidade, de 2 a perto de 100.
Talvez existam apenas numa dada zona ou estejam espalhadas pelos órgãos pélvicos.
Uma vez confirmado o diagnóstico, o tratamento vai depender dos seus sintomas, do número e disseminação dos quistos. Se estiverem espalhados, não se podem tratar por meio da extracção imediata dos quistos.
É claro que o problema imediato é parar a sua menstruação. Isso talvez se resolva se tiver engravidado, e, em certos casos, cura a doença. Se não quer ter mais filhos, poderá tomar hormonas.
Uma das formas de tratamento é por meio de uma droga que actua sobre a glândula pituitária evitando a ovulação e a menstruação. Contudo, isso tem efeitos secundários desagradáveis como pele oleosa, acne, pilosidade e aumento de peso, que desaparecem quando deixa de fazer o medicamento.
Se houver poucos quistos, a maior parte dos sintomas e menstruais aliviam-se se os quistos forem extraídos cirurgicamente. Um ciurgião retira-os por curetagem, para desembaraçar as trompas e os ovários e aumentar a fertilidade.
Em geral, segue-se um tratamento com hormonas (pílula). Se a doença for extensa, ou se tiver sintomas muito desagradáveis, pode optar por uma cura radical sob a forma de histerectomia, embora, como é evidente, isso a impeça de ter mais filhos.

Que posso fazer?
Junte-se a um grupo de asstência mútua onde pode compartilhar a sua experiência com outras mulheres e discutir os últimos tratamentos, bem como os efeitos secundários das hormonas.

Fonte: Guia médico da mulher

domingo, 27 de março de 2011

Tomate, tratamento anti-envelhecimento

Nunca deixa de os ver no mercado, mas por vezes sem sabor doce, tão caracteristico desta fruta (sim, leu bem, é uma fruta).
No verão, não só melhora o seu sabor, como contém mais vitaminas e sais minerais do que nunca, antioxidantes que muito podem fazer pela sua pele e pelo o seu aspecto geral. Para não falar da sua protecção contra as enfermidades degenarativas, desde alguns tipos de cancro, até mesmo a doença de Alzheimer. Além disso, o tomate é um alimento barato e muito light. É quase impossível imaginar uma salada sem a sua presença: também é protagonista de uma infinidade de deliciosos pratos de massa. É certo que estão no seu melhor quando são os protagonistas, porque é aí que tem a garantia de estar a preparar um prato baixo em calorias, repleto de nutrientes, deliciosos e mesmo veraneio.
Nutrientes e benefícios
Ricos em sais minerais: fero, potásio, sódio e magnésio; em vitaminas, especialmente antioxidante, A e C, além de vitaminas do grupo B e ácido fólico. As mais recentes investigações apresentam-no como um alimento essencial na luta contra o cancro, graças a uma substância que o compõe, o licopeno - pigmento que lhe confere a cor vermelha - com capacidade de bloquear o início do processo cancerígeno. Mas os seus benefícios para a saúde não acabam por aqui; o tomate ajuda a dissolver a ureia e previne a formação de cristais de ácido úrico. Também reduz a inflamação do aparelho digestivo e a actividade bacteriana intestinal.
Cerca de 90% por cento da composição do tomate é água e tem apenas entre 16 e 19 calorias por cada 100 gramas. O seu valor energético depende da sua cor; quando mais vermelhos, mais açucares (carbo-hidratos) e  portanto, mais calorias. Além disso, os tomates bem vermelhos contém menos ácidos e mais solanina, uma substância que os torna indigestos.

Licopeno: Fonte de saúde
O tomate é rico num pigmento muito valioso para o organismo; o licopeno. Este nutriente ajuda a combater os efeitos dos radicais livres. O tomate ajuda, assim a prevenir a osteoporose e o cancro. para os homens, é útil na protecção contra o cancro da próstata. Também já ficou cientificamente demonstrado, que o tomate processado, potencia as propriedades do licopeno.

Fonte: Cozinha saudável

terça-feira, 22 de março de 2011

Vantagens da quimioterapia oral

 A quimioterapia oral é uma forma de tratamento que recorre a comprimidos ou cápsulas para controlar a sua doença.
Este tipo de quimioterapia também pode ser usado em combinação com a quimioterapia endovenosa ou com os tratamentos  de radioterapia.

Vantagens da Quimioterapia Oral
  • Este tipo de tratamento não exige a sua presença no hospital.
  • É um tratamento menos doloroso.
  • Não limita a sua actividade física, por exemplo andar  e andar.
  • Não limita a sua actividade profissional e social.
  • Este tratamento dá-lhe maior autonomia, uma vez que é o responsável pela toma da medicação
  • Com este tratamento tem mais tempo disponível para passar em casa e com a família.
Regime terapêutico
O seu médico prescrever-lhe-á o regime terapêutico mais indicado para a sua doença.
Se está a receber quimioterapia oral em combinação com outro fármaco não oral, terá de ir ao hospital para receber esta parte do tratamento. A frequência com que terá de se deslocar ao hospital dependerá do tratamento a administrar. Contudo, é sempre necessário efectuar análises clínicas antes do tratamento.

Efeitos secundários
Tal como em todos os tipos de quimioterapia, existem alguns efeitos secundários associados à quimioterapia oral. No entanto, as pessoas reagem de modos diferentes aos tratamentos, pelo que o tipo e gravidade dos efeitos secundários podem variar de pessoa para pessoa.
Antes de iniciar o tratamento a enfermeira irá explicar-lhe os possíveis efeitos secundários.

A enfermeira irá dar-lhe sugestões para lidar com alguns dos efeitos secundários mais comuns no tratamento com a quimioterapia oral. A enfermeira irá aconselhá-lo também qual o regime alimentar mais adequado ao seu tipo de tratamento.

É importante  que respeite o horário da toma dos medicamentos  eas indicações dadas pelo médico e pela enfermeira.

Apesar de poder topmar o seu tratamento de quimioterapia oral em casa, continuará a ter de consultar regularmente o seu médico para que este possa acompanhar a sua evolução.
Lembre-se que a quimioterapia pode provocar efeitos secundários graves e você deve contactar o seu médico ou enfermeiro assistente sempre que tenha questões ou com efeitos secundários que esteja a sentir. Isso ajudará a assegurar que a situação não evolui para um problema grave. Se necessário, o seu médico efectuará ajustes na sua dose de quimioterapia oral.

Fonte: Roche

quinta-feira, 17 de março de 2011

Histerossalpingografia

Trata-se de uma radiografia do útero e trompas de Falópio, incluindo os ovários. Na sua forma mais simples o contorno dos orgãos consegue obter-se bombeando díoxido de carbono para a cavidade abdominal, o que se disigna por insuflação tubárica. Isso fornece uma imagem bastante clara para determinar se o útero está livre e se as trompas de Falópio não estão bloqueadas.

Se se precisar de uma imagem mais rigorosa e promenorizada, como, por exemplo, saber exactamente onde é o bloqueio, pode injectar-se no útero e trompas um corante radioactivo opaco de modo que se vejam bem através dos raios X.
Se não houver bloqueios, o ar ou corante entra na cavidade e é absorvido pelo corpo, sem perigo.
Uma obstrução do útero ou das trompas vê-se muito bem porque o corante fica ali detido.

Porque se faz?
Faz-se mais vulgarmente em conjunto com vários testes para determinar se há esterilização, e também depois de uma gravidez ectópica para se perceber bem o local e a extensão do tecido cicatricial, deformação e bloqueio total das trompas de Fálopio.
As radiografias mostram se há algumas distrorção da cavidade úterina, como a que decorre de fibromioma ou quisto.
Também mostra se as trompas estão obstruídas  e onde. O que não consegue descobrir com rigor é o estado dos orgãos, e se restar alguma dúvida, o médico recorrerá talvez a uma laparoscopia para ver os órgãos directamente. Esta substitui em grande parte a histerssalpingografia.

Como se faz?
Faz-se com anestesia local ou sem ela. Alguns centros executam-nas em pacientes ambulatórias, o que é bastante seguro; não precisa ser doloroso e permite -lhe ir para casa no mesmo dia. Leva cerca de dez minutos. Se chegar à conclusão de que precisa fazer uma histerossalpingografia, pergunte ao seu médico o que pode conseguir  do seu hospital local e depois escolha.
Primeiro o colo do útero é exposto, inserindo um espéculo na vagina. Introduz-se um tubo metálico e injecta-se um corante solúvel em água no útero (um fluido radiopaco). Então tiram-se radiografias - enquanto se injecta o corante - que surgem num monitor de televisão. O médico verá se o líquido enche a cavidade uterina e corre para as trompas de Falópio. Se  não houver obstrução o corante espalha-se no interior do abdomem.

Quais os riscos?
Não é um procedimento difícil nem doloroso, embora o corante entre no útero e possa provocar algumas cólicas.

Algumas considerações a ter:
  • A histerossalpingiografia deve ser realizado antes da ovulação. Na maior parte das vezes coincide com períodos entre 5 a 12 dias depois do início da menstruação.
  • No dia anterior à realização do exame, deve fazer um microclister à noite.
  • No dia do exame não deve estar em jejum, tome o pequeno almoço e depois ingira o analgésico que lhe prescrito 30 a 60 minutos antes do exame.
  • Se tiver alergias ao iodo refira ao seu médico.
  • Após o exame pode voltar às suas actividades diárias.
  • Pode ter um corrimento claro ou ligeiramente hématico 24h após o exame.
  • Não deve ter relações até 48 horas após o exame.
  • Deve contactar o médico se após o procedimento tiver febre, dor abdominal severa ou hemorragia

segunda-feira, 14 de março de 2011

Tratamento da flebite

Flebite significa inflamação de uma veia. Como termo clínico, a flebite significa inflamação de uma veia superficial, ou seja, uma veia que se encontra perto da superfície da pele.
Não se aplica a uma trombose de uma veia profunda, em que a inflamação se dá em veias maiores, mais profundas.
A flebite é, por isso, mais rigorosamente denominada tromboflebite superficial (trombo significa coágulo de sangue).
A tromboflebite é ligeiramente mais comum nas mulheres devido à sua associação ao parto, pílula anticoncepcional e veias varicosas.
Quase sempre ocorre devido a uma infecção local, como um furúnculo ou um abcesso, ou devido uma pancada.
Surge na pele como um coágulo de aparência mole, sólido, vermelho. Isto é devido ao coágulo de sangue aderido fortemente às paredes da veia. Não existe, por isso, perigo de parte do sangue se soltar e formar um êmbolo, causando uma trombose em qualquer outro local. Isto acontece com as tromboses profundas, quando o risco de uma embolia pulmonar está presente.
A tromboflebite superficial é, por isso, incómada, mas não perigosa. 
Sintomas
  • Goágulo mole, vermelho, firme sob a pele
  • Comichão sobre o inchaço duro
  • Se houver infecção, pode ter febre


Devo ir ao médico?
Se tiver um coágulo ou qualquer outro problema de pele, e a zona ficar dorida, dura e inchada, vá ao médico.
O que fará o médico?
Se houver infecção, o seu médico fará primeiro um tratamento à base de antibioticos e de pomadas locais anti-sépticas e antibióticas. Quando a infecção estiver sob controlo, o coágulo de sangue dissolver-se-á, diminuirá e eventualmente desaparecerá sem deixar vestígios.
Se o coágulo de sangue for grande, pode deixar uma pequena cicatiz, idêntica a um nódulo, ao ser palpada. No entanto, mesmo que o coágulo fosse sufucientemente grande para bloquear completamente a veia, não haverá problemas. A rede de veias nas camadas superiores da pele é tão vasta que se abrem novos canais para levar a cabo a tarefa da veia obstruída.


O que posso fazer?
Poderá ser mais confortável comprimir a área afectada com uma compressa elástica. Isto levará a que o sangue corra rapidamente, evitando assim que se formem mais coágulos.
O tratamento médico levará à cura em duas semanas.
Se sentir comichão, use uma pomada apropriada, para aliviar a irritação.

Fonte: Guia médico da mulher

sexta-feira, 4 de março de 2011

Como fazer o auto - exame da mama


Faça o auto-exame da mama de preferência logo após a menstruação e se notar algumas alterações procure o seu médico. Aprenda a observar e palpar a mama.
O exame deverá ser feito com método, para que leve pouco tempo e tire o máximo benefício. Deve ser feito em 3 fases:

 1ª fase- Observação em frente do espelho
Observe as duas mamas, primeiro com os braços caídos, depois com as mãos na cintura fazendo força nas mãos na cintura fazendo força nas mãos e, por fim, com elas atrás da cabeça.

Qualquer alteração na superfície (depressão ou saliência) ou rugosidade é importante.
Divida o seio em faixas verticais e horizontais.
Com os dedos estendidos e em pequenos movimentos circulares, faça a palpação de cada faixa, de cima para baixo.

Palpe também a axila. Não se esqueça, toda  a mama deve ser palpado, mas dê particular atenção ao quadrante supero- externo. Repita as mesmas manobras para a mama direita.

2ª Fase- Palpação de pé
De preferência durante o duche com o corpo molhado e as mãos ensaboadas, levante o braço esquerdo e ponha a mão atrás da cabeça. Com a mão direita palpe cuidadosamente a mama esquerda.

3ª fase - Palpação deitada
De preferência com uma almofada debaixo da mama que vai palpar, cumpra o mesmo método utilizado para a palpação de pé.

Pressione o mamilo suavemente e veja se drena algum líquido. Se o mamilo está umbilicado (metido para dentro como o umbigo) e não era assim, procure o seu médico.

Fonte: IPO Coimbra

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O que é a quimioterapia?

Quimioterapia provém da combinação de "química" e "terapia" (tratamento). É o uso de medicamentos para destruir ou controlar o crescimento das células cancerosas. Nos últimos 30 anos têm-se usado medicamentos no tratamento do cancro. Actualmente utilizam-se diversos medicamentos para tratar diferentes tipos de cancro.

Quando se aplica a quimioterapia?
A quimioterapia é um dos principais métodos utilizados no tratamento do cancro. Pode ser aplicado só ou combinado com outras formas de tratamento, principalmente a cirurgia ou a radioterapia. O método, ou conjunto de métodos, utilizados no tratamento do cancro, são escolhidos individualmente, de acordo com as necessidades específicas de cada doente. Nalguns casos, o tratamento escolhido é a quimioterapia, obtendo-se a cura de certos tipos de cancro. Noutros, a quimioterapia pode manter o cancro controlado durante meses ou anos. Este tratamento pode prolongar e melhorar a sua qualidade de vida.

Os benefícios da quimioterapia variam de doente para doente e só o médico pode decidir qual o tratamento mais adequado para cada um.

O que faz a quimioterapia?
As células cancerosas são células imaturas que crescem desordenadamente no nosso corpo. Uma das características é a rápida multiplicação. As células que se dividem mais rapidamente são mais vulneráveis ao efeito dos medicamentos do que as células normais, pelo que as células cancerosas são mais severamente afectadas pela quimioterapia.

Os medicamentos da quimioterapia:

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Implante Contraceptivo

Implante contraceptivo, contracepção a longo-termo 3 anos.
Os avanços da medicina ao nível dos métodos contraceptivos traduzem-se em cada vez mais alternativas.
Esta oferta dá-lhe um maior controlo no planeamento familiar, assim como no seu estilo de vida. As suas exigências relativamente à contracpção vão mudar de acordo com a etapa de vida em que se encontra. É por este motivo que, quando mais alternativas tiver, mais fácil será encontrar o método contraceptivo mais certo para si. O implante contraceptivo é uma das mais recentes formas de contracepção do mercado, e é a ideal, se o que procura é uma solução simples e de longo prazo.
A inserção do implante contraceptivo demora cerca de um minuto, e protegê-la-á de uma gravidez não desejada durante três anos.
Este guia pretende responder às muitas perguntas que possa ter sobre o implante contraceptivo.
Deverá também recorrer ao seu médico.

O que é o implante contraceptivo?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada