segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Síndrome de Morte Súbita ( E se o seu bebé deixar de respirar? )

 Síndrome de Morte Súbita
É a principal causa de morte em bebés com menos de um ano, não sendo ainda conhecida as causas que o provocam.
Ocorre em bebés sem nenhum histórico de problemas de saúde, sendo portanto impossível que os especialistas possam prever quais os bebés que necessitam de ser monitorizados.
O bebé deixa simplesmente de respirar, durante o sono, não conseguindo recuperar atempadamente. Para que o ritmo respiratório seja retomado, basta uma simples estimulação.
Assistimos a 3 mortes por cada 2.000 bebés, sendo que a maioria acontece entre o 2º e o 4º mês de vida.

Apneia do sono
definida como uma condição em que ocorrem, de forma repetida, paragens temporárias durante o sono, por um período de 10 segundos. A interrupção involuntária da respiração pode causar a morte do bebé, caso o ciclo respiratório não seja restaurado.
Segundo opinião pediátrica e de outras entidades competentes a apneia só é reconhecida em sentido patológico a partir dos 15 segundos de ocorrência. Por isso existe um sistema chamado de Respisense só inicia a sua função "alarme" após o término deste período.

Respisense possui o sistema Tummy Tickle, que consiste numa delicada estimulação vibratória que "relembra" o bebé para a necessidade de respirar, sem acordar, caso este deixe de respirar por um período de 15 segundos.

No caso de o bebé reagir positivamente à estimulação e continuar a dormir, o monitor registará este episódio de apneia através de um sinal luminoso perfeitamente visível e que será indicativo para os pais da ocorrência de algo durante o sono.

Caso não se verifique nenhum sinal de recomeço respiratório e após 5 segundos de estimulação vibratória, um alarme perfeitamente audível alertará os pais ou outras pessoas mais próximas, de forma a socorrerem o bebé atempadamente. Este alarme sonoro é progressivo e permanente.

Vantagens Respirense
  • Diminui significativamente a ansiedade dos pais
  • Não incomoda o bebé durante o sono
  • Seguro, cómodo e fácil de usar. O bebé não sente
  • Totalmente portátil, podendo ser levado para qualquer lado
  • Possui Sistema Tummy Tickle, que para além de um alarme audível, o Respiranse emite umas vibrações que levam a retomar uma respiração regular, sem acordar o bebé.
  • A sua utilização não impede que o bebé esteja em contacto com os outro bebés no mesmo espaço durante o período de sono.
  • Produzido na Alemanha, segundo os mais elevados critérios de rigor e segurança. reconhecido com prémios e galardões por entidades de prestígio e idoneidade mundial.

Fonte: medicalsafe  www.medicalsafe.pt

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Informação para as pessoas afetadas com dores de cabeça

Cefaleia tipo tensão, o que é?
As cefaleias são reais, não se trata apenas de imaginação. Se as dores de cabeça o incomodam é porque necessitam de atenção médica. A finalidade desta informação é ajudá-lo a perceber as suas dores de cabeça, o seu diagnóstico e o seu tratamento, e a trabalhar com o seu médico de uma forma que permita obter os melhores resultados para si.

O que é a cefaleia tipo tensão?
"Tenho dores de cabeça que duram vários dias de cada vez e sinto-me como se estivesse a usar um chapéu apertado - mais como uma pressão do que como uma verdadeira dor. Não deixo de fazer o que tenho a fazer, mas o dia custa muito a passar."

A cefaleia tipo tensão é a forma mais comum de cefaleia que praticamente todas as pessoas têm de vez em quanto. Embora nunca seja grave, pode tornar mais difícil a realização das tarefas normais. Em certas pessoas torna-se suficientemente incomodativa; para necessitar de atenção médica, geralmente porque se tornou frequente.

Quem tem cefaleia de tensão?
A cefaleia de tensão afeta a maior parte das pessoas de tempos a tempos, mas as mulheres mais do que os homens.
Afeta também as crianças.

Quais são os diferentes tipos de cefaleias tipo tensão?
A cefaleias tipo tensão episódica é muitas vezes referida como a dor de cabeça "normal ou vulgar". manifesta-se em crises (episódios) que duram desde meia hora a vários dias.
A frequência das crises varia muito entre as pessoas e em cada pessoa ao longo do tempo.

Em cerca de três pessoas em cada 100, a cefaleia tipo tensão manifesta-se a maior parte dos dias. Trata-se da cefaleia tipo tensão crónica, que é uma das síndromes de cefaleia crónica. Em certos casos, a cefaleia tipo tensão está sempre presente - pode abrandar mas nunca desaparece completamente. Este tipo de cefaleia pode ser bastante incapacitante e dolorosa.

Quais são os sintomas da cefaleia tipo tensão?
Geralmente a cefaleia tipo tensão é descrita como um aperto ou uma pressão, como uma faixa apertada em volta da cabeça ou chapéu muito apertado. Tende a ser dos dois lados da cabeça e, muitas vezes, espalha-se para baixo até ao pescoço ou para cima a partir deste. A dor é geralmente moderada ou ligeira, mas pode ser suficientemente severa para impedir as atividades de todos os dias. Em geral não há outros sintomas, embora certas pessoas com cefaleias tipo tensão tenham aversão a luzes brilhantes ou ruídos fortes e não lhes apeteça comer.

O que causa a cefaleia tipo tensão?
Em geral considera-se que a cefaleia tipo tensão é uma dor de cabeça que afeta ou que provém dos músculos e das suas ligações. As suas causas parecem ser muitas e variadas. Contudo, há certos fatores que são mais importantes do que outros.
Tensão emocional: pode ser ansiedade ou stress
Tensão física nos músculos do couro cabeludo e do pescoço: pode ser causada por postura deficiente, por exemplo quando se está a trabalhar no computador, ou por levantamento incorreto de um objeto pesado.

O que posso fazer para me ajudar a mim próprio?
Relaxar. Poderá ajudar a fazer uma pausa, receber uma massagem ou tomar um banho quente, dar um passeio a pé ou fazer exercícios para o afastar da rotina normal.

Lidar com stress. Se o seu trabalho é stressante ou se está perante uma situação stressante que não pode evitar, tente fazer exercícios de respiração e de relaxamento para impedir uma eventual dor de cabeça. Existem muitas gravações áudio para o orientar nestes exercícios.

Fazer exercício regularmente. A cefaleia tipo tensão é comum nas pessoas que não fazem muitos exercícios em comparação com as que fazem. Tente andar a pé sempre que possível, ou suba as escadas em vez de ir de elevador de forma a que o exercício se torne uma parte da rotina da sua vida.

Tratar a depressão. Se acha que se sente deprimido a maior parte do tempo, é importante consultar um médico e ser eficazmente tratado.

Mantenha um diário
As fichas do diário podem registar muitas das informações relevantes sobre as suas dores de cabeça -com que frequência as tem, quando acontecem, quando tempo duram e quais são os sintomas. São preciosas para ajudar no diagnóstico, identificando os fatores desencadeantes e avaliando se os tratamentos estão a funcionar bem.

Tome analgésico se necessário...
Os analgésicos simples como a aspirina ou o ibuprofeno geralmente funcionam bem na cefaleia tipo tensão episódica.
O paracetamol é menos eficaz mas indicados para certas pessoas.

...mas não demasiadas vezes
A medicação trata apenas os sintomas da cefaleia tipo tensão. Isto é perfeitamente aceitável se não tiver muitos sintomas. Para tratar a dor de cabeça frequente a longo prazo, é melhor tentar tratar a causa.

Siga sempre cuidadosamente as instruções que acompanham a sua medicação. Em particular, não tome analgésicos demasiadas vezes porque pode ficar com uma dor de cabeça pior resultante do tratamento. A isto se chama cefaleia por uso excessivo de medicação. Para evitar que tal aconteça, nunca tome medicação para tratar a cefaleia regularmente em mais de dois ou três dias por semana.

Que outros tratamentos existem?
Se tem cefaleia tipo tensão episódica frequente ou, mais pertinente ainda, se tem cefaleias tipo tensão crónica, os analgésicos não são a resposta. Só irão piorar as coisas ao longo do tempo. As chamadas medicações profiláticas são uma opção. Contrariamente aos analgésicos, deve tomá-las diariamente porque funcionam de uma forma totalmente diferente. A sua finalidade é torná-lo menos atreito à dor de cabeça e, portanto, impedir que esta chegue mesmo a começar.

 O seu médico pode aconselhá-lo sobre a escolha de medicamentos disponíveis e sobre seus efeitos secundários prováveis. A maioria foi inicialmente desenvolvida para afeções bastantes diferentes, portanto não fique surpreendido se lhe propuserem medicação descrita como tratamento para a depressão ou para a epilepsia, ou como relaxantes muscular. Não é por esse motivo que a está a tomar. Estes medicamentos também funcionam na cefaleia tipo tensão, tal como o fazem noutras afeções dolorosas.
Se tiver a tomar um destes medicamentos, siga cuidadosamente as instruções. A investigação demonstrou que uma razão muito frequente para este tipo de medicação não funcione é o fato de os doentes se esquecerem de a tomar.

Uma vez que a postura por vezes desempenha um papel na cefaleia tipo tensão, é devido aos músculos envolvidos, o seu médico poderá sugerir fisioterapia para a cabeça e para o pescoço. Isto pode ajudar imenso algumas pessoas.

Outras abordagens sem fármacos incluem a estimulação nervosa transcutânea elétrica (TENS) (um tratamento para a dor), a terapia de relaxamento incluindo "biofeedback" ou yoga, e a acupuntura. Estas abordagens não são indicadas para todas as pessoas, não funcionam para todas as pessoas e não estão disponíveis em toda a parte. Mais uma vez, o seu médico aconselhá-lo-á.

Estes tratamentos funcionam?
Se a causa for identificada e tratada, a cefaleia tipo tensão episódica raramente continua a ser um problema. Muitas vezes melhora sozinha, ou a causa desaparece, não sendo necessário mais nenhum tratamento.

Para certas pessoas, especialmente com cefaleia tipo tensão crónica, estes tratamentos não ajudam ou ajudam apenas em parte.
Se tudo o resto falhar, poderá ser encaminhado para uma clínica da dor que utiliza um maior leque de tratamentos.

Preciso de alguns testes?
Não existem testes para confirmação do diagnóstico de cefaleia tipo tensão. Este baseia-se na sua descrição das dores de cabeça ena falta de quaisquer descobertas anómalas quando é examinado. Cerfique-se de que descreve cuidadosamente os seus sintomas. Informe também o seu médico sobre o número de analgésicos ou outros medicamentos que toma para as suas dores de cabeça e com que frequência os toma.

É pouco provável que um exame ao cérebro ajude. Se o seu médico não estiver totalmente certo sobre o diagnóstico, poderá pedir-lhe que faça alguns testes para eliminar outras causas das dores de cabeça, mas frequentemente estes testes não são necessários. Se o seu médico não solicitar nenhuns testes, significa que eles não irão contribuir para lhe dar a si o melhor tratamento.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada