sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O que é um adesivo contracetivo transdérmico (Evra)

O adesivo contracetivo é um novo método contracetivo, desenvolvido sob a forma de adesivo. Trata-se de um adesivo fino e de cor bege, para aplicação na pele. O lado aderente fica colado à pele, após a remoção do revestimento protetor transparente. Em contacto com a pele, o adesivo permite a libertação contínua para a corrente sanguínea das substâncias ativas.

Como se utiliza?
O adesivo deve ser colocado sempre no mesmo dia de cada semana, já que foi concebido para atuar ao longo de 7 dias.
Cada adesivo não deve permanecer em contacto com a pele durante mais 7 dias seguidos
Deve ser utilizado apenas um adesivo de cada vez. O adesivo não deve ser aplicado em pele vermelha, irritada ou esfolada.
O adesivo deve aderir firmemente à sua pele de modo a atuar de forma adequada. O adesivo deve ser pressionado firmemente contra a pele até os bordos aderirem bem.
Não devem ser utilizado cremes, óleos, loções, pó ou maquilhagem na pele sobre a qual irá ser aplicado um adesivo ou na área circundante. Estes produtos poderão causar o descolamento do adesivo.
O novo adesivo não deve ser aplicado na mesma zona da pele onde se encontrava o adesivo anterior. Se assim acontecer, a probabilidade de ocorrer irritação no local de aplicação é maior.
Deve ser verificado diariamente se o adesivo se mantém colado na pele.
Os adesivos devem ser aplicados mesmo na ausência de relações sexuais muito frequentes.
Quando é utilizado pele primeira vez, deve aguardar-se pelo o primeiro dia da menstruação.
O primeiro adesivo deve ser aplicado durante as primeiras 24 horas do período menstrual.
Se o adesivo for aplicado após o 1º dia do período de menstruação, deverá ser utilizado adicionalmente um método contracetivo não hormonal durante a primeira semana (até ao dia de mudança para o novo adesivo).
O dia em que é aplicado o primeiro adesivo é designado por Dia 1, passando o dia da semana respetivo a ser o "Dia de Mudança" do adesivo.
O adesivo pode ser aplicado na nádega, abdómen, parte externa do braço ou parte externa do braço,ou parte superior das costas.
 O adesivo deve ser aplicado em pele limpa, seca, sem pêlos, num local onde não seja friccionado pela roupa apertada.
O adesivo  não deve ser aplicado na região na região mamária.
A saqueta em folha de alumínio deve ser aberta com os dedos, rasgando-a ao longo da extremidade (não utilizar tesouras).
Deve segurar-se firmemente num dos cantos do adesivo, retirando-o, com cuidado, da saqueta em folha de alumínio.
Por vezes, os adesivos podem aderir ao interior da saqueta - neste caso deve haver cuidado, para que o revestimento transparente não seja removido acidentalmente ao retiar-se o adesivo.
Depois, e conforme indicado, deve descolar-se metade do revestimento protetor transparente.
Evite tocar na superfície aderente.
O adesivo deve ser colocado sobre a sua pele, retirando-se de seguida a outra metade do revestimento.
O adesivo, deve ser utilizado durante 7 dias ( uma semana). No primeiro "Dia de Mudança" do adesivo, ou dia 8, o adesivo usado deve ser retirado.
Deve ser aplicado um novo adesivo, imediatamente.
Deve ser aplicado um novo adesivo na semana 2 (dia 8) e novamente na semana 3 (dia 15), durante um total de três semanas.
Não deve ser utilizado qualquer adesivo na semana 4 (dias 22 a 28).
A menstruação deverá surgir nesta semana.
Para que a eficácia contracetiva seja mantida, o adesivo seguinte deverá ser aplicado no dia correto.
O ciclo seguinte de quatro semanas é iniciado aplicando um novo adesivo no "Dia de Mudança" habitual, imediatamente após o dia 28 - independentemente do dia em que tenha começado ou terminado a menstruação (hemorragia de privação).

Existe algum cuidado na higiene diária e ou na prática de exercício físico?
As atividades normais como tomar banho de imersão, tomar duche, fazer sauna ou praticar exercícios físicos não afetam o adesivo. O adesivo foi concebido para manter a adesão à pele durante este tipo de atividades.

Fonte: Janseen - cilag

Leia também o post: Métodos contracetivos

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Cuidados a ter com a ferida resultante do parto (episiorrafia)

Definição
A episiorrafia é a cicatriz resultante da incisão (corte) no períneo- episiotomia, realizada com o objectivo de aumentar a abertura vaginal durante o período expulsivo, de forma a evitar lacerações extensas. A sutura da episiotomia ou de possíveis lacerações do períneo realiza-se com pontos absorvíveis, " que caem" sozinhos, e cicatrizam em 1 semana, sem que na maioria dos casos ocorra qualquer complicação.

Cuidados a ter com a episiorrafia
Realizar uma higiene genital cuidadosa, lavando com água e sabão ou com água fervida com sal e enxaguando com bastante água, 2 a 3 vezes por dia. A higiene deve ser mantida após cada ida à casa de banho, tendo sempre o cuidado de a realizar no sentido de frente para trás. Devem evitar duches vaginais.
Podem-se utilizar fórmulas sobre a cicatriz que permitam a formação de um microambiente húmido local, o qual impeça a evaporação da água, aumentando assim a hidratação e favorencendo a cicatrização natural- o que reduz o tempo de cicatrização.
Secar fazendo uma leve pressão, sem friccionar, mantendo o períneo o mais seco possível.
Mudar com frequência o penso higiénico. Utilize pensos higiénicos de algodão, para que a ferida transpire.
Num processo de boa cicatrização, não é necessário, a utilização de antiséticos.
Realizar o aporte de vitaminas e minerais necessário, assim como o de analgésicos prescritos pelo o seu médico caso necessário, já que não prejudica o período de lactação.

Hábitos de higiene e alimentação
Tomar duche diário. Devem-se evitar os banhos de imersão nas primeiras 4 semanas.
Lavar as mãos antes e depois dos cuidados coma episiorrafia
Caminhar diariamente e iniciar exercícios físicos com a episiorrafia.
Caminhar diariamente e iniciar exercícios físicos moderados, com aumento progressivo de intensidade, a partir da 4ª semana pós - parto.
Devem-se evitar esforços físicos que comprometam o períneo (por exemplo levantar pesos), que podem levar à deiscência dos pontos ou a hemorragia.

A obstipação é muito comum no pós-parto, pelas dores associados à episiotomia ou a hemorróidas, muito frequentes neste período, e "medo" de realizar esforços a defecar. deve-se ter uma alimentação equilibrada, rica em fibras (cereais integrais, verduras e frutas), sempre associada a um aumento na ingestão líquidos. Para as hemorróidas pode utilizar pomada prescrita pelo o seu médico, evitando o contacto com a episiorrafia.

Recuperação do pavimento pélvico e pós- parto.
Realizar exercícios de kegel ( contrações seguidas de relaxamento dos músculos do períneo) desde os primeiros dias pós-partos
Peça ao seu médico e/ou enfermeira que a informem adequadamente.
Fortalecer os grupos musculares afetados durante a gravidez e o parto, com ginástica localizada para os músculos peitorais, das costas e abdominais, a partir da 4ª semana pós- parto.

Observações:
É normal que a ferida inflame, doa e enrijeça ligeiramente após o parto.
Passados os primeiros dias, dirija-de à sua enfermeira caso os pontos abram, ou se apresenta a nível da episiotomia: calor, dor, inchaço, aumento da dureza na zona, secreção de pús ou libertação de odor desagradável, assim com temperatura superior a 38º.
Evite as relações sexuais em penetração até que deixe de sangrar e sentir dores. Se precisar de ir ao centro de saúde ou qualquer posto médico, não se esqueça de levar a alta médica, as informações do enfermeiro, de possíveis doenças assim como da medicação que está a tomar.

Fonte: Italfarmaco
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada