quarta-feira, 30 de março de 2011

Endometriose

Endometriose trata-se de uma doença que afecta os órgãos da pélvis e começa antes do nascimento e enquanto se processa o desenvolvimento no ventre da sua mãe. Pequenos núcleos de células endometriais «extraviam-se » e penetram na pélvis, nos ovários, nas trompas de Falópio e até na bexiga. Aí formam pequenos quistos.
Depois da puberdade, à medida que se vão sucedendo os períodos menstruais, os quistos portam-se como o resto do revestimento uterino, o endométrio, e sangram.
Esticam-se, incham e aumentam de tamanho visto o sangue não poder sair. Ao fim de dez a quinze anos estão bastantes grandes para doer, embora a dor esteja relacionada com a gravidade da doença.
Em geral considera-se que é uma doença caracteristica das mulheres de carreira, porque declara-se no fim da década dos vintes e tem propensão a surgir mais entre as mulheres que não constituíram família.

Sintomas
  • Dores tipo cólica durante a menstruação, tornando-se fortes e parecidas com dores de parto no último dia.
  • Dismerorreia
  • Dor durante o acto sexual
  • Fertilidade baixa se tiver afectado as trompas de Falópio.

Devo ir ao médico
Se apresenta dores fortes nos seus períodos, se tiver  dor tipo pontada profunda quando tem relações sexuais e está a tentar engravidar já há algum tempo e não consegue, deve consultar o seu médico.

Que fará o médico?
Apenas se poderá ter a certeza de que existe endometriose se se vir directamente os quistos cheios de sangue. isso far-se-a com uma laparoscopia e uma anestesia geral.
Os quistos podem ir do tamanho da cabeça de um alfinete ao de uma noz, e variam em quantidade, de 2 a perto de 100.
Talvez existam apenas numa dada zona ou estejam espalhadas pelos órgãos pélvicos.
Uma vez confirmado o diagnóstico, o tratamento vai depender dos seus sintomas, do número e disseminação dos quistos. Se estiverem espalhados, não se podem tratar por meio da extracção imediata dos quistos.
É claro que o problema imediato é parar a sua menstruação. Isso talvez se resolva se tiver engravidado, e, em certos casos, cura a doença. Se não quer ter mais filhos, poderá tomar hormonas.
Uma das formas de tratamento é por meio de uma droga que actua sobre a glândula pituitária evitando a ovulação e a menstruação. Contudo, isso tem efeitos secundários desagradáveis como pele oleosa, acne, pilosidade e aumento de peso, que desaparecem quando deixa de fazer o medicamento.
Se houver poucos quistos, a maior parte dos sintomas e menstruais aliviam-se se os quistos forem extraídos cirurgicamente. Um ciurgião retira-os por curetagem, para desembaraçar as trompas e os ovários e aumentar a fertilidade.
Em geral, segue-se um tratamento com hormonas (pílula). Se a doença for extensa, ou se tiver sintomas muito desagradáveis, pode optar por uma cura radical sob a forma de histerectomia, embora, como é evidente, isso a impeça de ter mais filhos.

Que posso fazer?
Junte-se a um grupo de asstência mútua onde pode compartilhar a sua experiência com outras mulheres e discutir os últimos tratamentos, bem como os efeitos secundários das hormonas.

Fonte: Guia médico da mulher

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada