sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Prevenção do cancro da pele

Sabia que são diagnosticados cerca de 10.000 novos casos de cancro da pele por ano em Portugal?

O sol é indispensável à vida proporcionando luz e calor e permitindo a ativação da produção da vitamina D, essencial ao desenvolvimento ósseo.

O bronzeado numa pele saudável é a resposta biológica de defesa a uma agressão da radiação.

O excesso de radiação de radiação solar, não só pode provocar queimaduras, como também como efeitos negativos a longo prazo. como o envelhecimento prematuro da pele (rugas), elastose e cancro da pele.
A exposição aos raios de sol, e especialmente aos UV, pode provocar alterações na pele com diferentes níveis de risco e gravidade.

O melanoma é um cancro que surge espontaneamente ou sobre um sinal que se modifica. Os sinais também chamados nevus, são manchas pigmentadas que aparecem na pele e normalmente são benignos; no entanto, qualquer modificação do seu aspecto pode ser um alerta para um tumor maligno.

O risco de melanoma (tumor maligno da pele) aumenta se....
  • Houver antecedentes de melanoma pessoal ou familiar, de queimaduras solares graves na infância;
  • Possui fototipo claro (pele, olhos claros, que se queimam facilmente ao sol);
  • Tem vários sinais (+100), de forma tamanho e cor muito variados;
  • Realiza exposições intensas e de curta duração aos raios UVA.

A maneira de saber se os sinais são suspeitos é seguindo o método de avaliação ABCDE

Sinais Benignos
 A- Assimetria- redondos e simétricos
B- Bordo- contorno regular
C- Cor- de cor clara ou escura mas homogênea
D- Diâmetro- diâmetro menor que 6mm
E- Evolução- estático, não cresce


Melanomas
A- Assimetria- assimétricos
B- Bordo- contorno irregular
C- cor- cor heterogénea (2 ou mais tons: castanho, vermelho, preto)
D- Diâmetro- diâmetro maior que 6mm
E- Evolução- crescimento recente em tamanho ou com elevação numa das áreas

Não se esqueça
  • Estamos sempre expostos à radiação UV (na praia, no campo, durante a prática de desporto ou trabalho ao ar livre);
  • Mesmo à sombra a radiação reflete-se na água, na areia e neve;
  • mesmo quando o tempo está enevoado continua a haver radiação UV;
  • Horas "seguras" são aquelas em que a nossa sombra é maior do que nós próprios ("regra da sombra");
  • É totalmente desaconselhado a exposição solar de bebés com menos de 6 meses e evitar a exposição de crianças com menos de 2anos de idade;
  • O sol causa envelhecimento precoce da pele:
  • As pessoas de pele clara, olhos claros, sardentas, que queimam facilmente e têm dificuldade em bronzear/ ficar morenas, necessitam de cuidados redobrados.

Recomendações:
A exposição em pequenas doses e distribuída ao longo do ano é benéfica mas a exposição intensa e de curta duração é prejudicial.
  • Evite a exposição solar em horas de "risco"( entre as 11h e as 17h e, principalmente entre as 12h e as 16h)
  • Procure uma sombra: proteja-se na praia, piscina, montanha, quando faz desporto ao ar livre ou nas "caminhadas";
  • Use chapéu (de preferência de abas largas), óculos escuros, camisola (que proteja o decote e braços e de tecido denso, não poroso);
  • Aplique protetor solar, de preferência de longo espetro (filtram os UVA e os UVB), com um fator de proteção (FPS)de pelo menos 30;
  • Não frequente solários

A detecção precoce das lesões cutâneas pode ser efetuada através do auto-exame da pele e da consulta de um médico dermatologista.


Faça o auto-exame da pele com regularidade (em média de 3em 3 e meses)


Observe cuidadosamente todas as partes do seu corpo, não esquecendo:
  • As plasmas das mãos e as plantas dos pés;
  • Região genital;
  • Couro cabeludo, pescoço e orelhas (com auxílio secador de cabelo e espelho);
  • Zona das costas e nádegas.


Fonte: Liga Portuguesa contra o cancro

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada