domingo, 4 de maio de 2014

Dores de cabeça e hormonas


Dores de cabeça na mulher e alterações hormonais

Falar simplesmente em dores de cabeça pode ser muito vago e relativo. É um mundo que engloba vários tipos, por sua vez, ligados a diversas causas e a fatores como idade, sexo, ou historial clínico e familiar.
Há, no entanto, dores de cabeça "exclusivas" da população feminina. Originadas pela oscilação hormonal, não afetam todas as mulheres e têm diversas particularidades, nomeadamente o fato de aparecerem em momentos específicos da vida feminina. Ocorrem (ou não) "ao sabor" das alterações hormonais de cada mês, ou de uma fase particular na vida da mulher, podendo manifesta-se com mais intensidade dias antes do período menstrual, na gravidez ou na menopausa.

Os estrogénios são hormonas essenciais para a regulação do ciclo menstrual e a flutuação dos seus níveis pode contribuir para o aparecimento das dores de cabeça. Ou seja, níveis estáveis de estrogénios podem melhorar as dores de cabeça, enquanto a diminuição dos mesmos pode agravar as dores de cabeça. Assim, durante a fase pré-menstrual a produção de estrogénio diminui, favorecendo o aparecimento de cefaleias. Muitas mulheres permanecem com dores de cabeça durante a menstruação, porém, os níveis mais elevados de estrógenios podem ter o efeito contrário, levando a que as cefaleias desapareçam.
A pílula é um método contracetivo que contribui para a regulação do ciclo hormonal. Muitas mulheres referem o aparecimento de enxaqueca após a toma da pílula, outras sentem exatamente o contrário.

Os níveis de estrogénio sobem logo no início da gestação e continuam a aumentar até ao parto. Assim, as grávidas que sofrem de enxaqueca podem sentir um forte alívio. Mas, com o nascimento do bebé surgem diversas alterações que incluem, além da descida do nível de estrogénio, o aumento de stress e as alterações nos hábitos alimentares e no sono. Aumenta, pois , a probabilidade de surgirem dores de cabeça de tensão, que se caracterizam pela dor ou desconforto na cabeça, couro cabeludo ou pescoço, devido à tensão muscular nessa zona.

As mulheres que ao longo da vida sofreram repetidamente de dores de cabeça podem ver o problema acentuar-se na menopausa, tanto na intensidade como no número de episódios, devido à descida dos níveis de estrogénio. Muitos médicos prescrevem terapia hormonal de substituição durante a menopausa para atenuar alguns sintomas, sendo uma terapia que pode interferir positivamente na ocorrência de dores de cabeça.


Cada mulher é única e, como tal, é relativo que ocorram dores de cabeça ou que estas melhorem, desapareçam ou piorem com a aproximação do período menstrual, com a gestação ou com a entrada na menopausa. Por exemplo, algumas mulheres podem não ser sensíveis às flutuações hormonais, outras podem tomar medicação que interfira.

Aliviar sintomas
Existe uma panóplia de conselhos "caseiros" que ajudam a aliviar a sintomatologia. São medidas simples que, na gíria popular, "mal não fazem". Colocar um pano bem apertado em redor da cabeça e permanecer algumas horas no escuro, deitada ou sentada pode aliviar a dor de cabeça.

Se as dores de cabeça aparecerem na altura do período menstrual, é possível minorar os sintomas com a aplicação de algo frio na zona em que doí. Se for uma cefaleia tensional, as massagens localizadas podem ajudar a relaxar os músculos, logo a atenuar a dor, Ter uma alimentação equilibrada, assim como praticar exercício físico, fazer uma boa higiene do sono e reduzir o stress são hábitos que podem contribuir para a diminuição das dores de cabeça. São ainda de evitar os hábitos tabágicos e a ingestão de bebidas alcoólicas.

Se a origem estiver aparentemente relacionada com a toma da pílula, convém consultar o médico, de forma a mudar o tipo de contracetivo ou a marca da pílula. Todavia, é fundamental falar com o médico de família ou farmacêutico, sobretudo se as dores forem persistentes,interferirem no dia-a-dia e prejudicarem a qualidade de vida. Os profissionais de saúde conseguem avaliar a situação, em especial no que concerne a medicação.

Conselhos úteis
  • Evite a auto medicação. Caso seja necessário recorrer a algum analgésico e/ou relaxante muscular, aconselhe-se com o médico ou farmacêutico, de modo a saber qual o melhor e mais adequado à situação.
  • Sente-se ou deite-se durante pelo menos 15 minutos.
  • Não fume nem beba bebidas  alcoólicas durante as crises de dores de cabeça, porque as podem agravar;
  • Garante uma boa higiene do sono;
  • Adote uma boa postura no trabalho ou enquanto estuda. Mantenha o ecrã do computador ao nível dos olhos e evite estar muito tempo na mesma posição.
  • Pratique atividade física regular
  • Tenha uma alimentação equilibrada;
  • Evite o stress, se necessário através de técnicas de relaxamento.
  • Consulte o clínico geral, ou até mesmo o neurologista, caso as dores de cabeça interfiram acentuadamente no seu quotidiano

Fonte: Revista + saúde

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada