sábado, 31 de agosto de 2013

Teste de gravidez de farmácia

A suspeita de gravidez pode causar alguma ansiedade, habitualmente superada com a confirmação. Os teste rápidos põem termo à dúvida. As incertezas iniciais podem ser tiradas com a realização de um teste rápido ou com uma análise à urina. Ambas as alternativas estão disponíveis na farmácia.
Tensão mamária, atraso do período menstrual e enjoos matinais são fortes indicadores de uma gravidez. São sinais que podem variar de mulher para mulher, contudo, existem alguns comportamentos que reforçam as suspeitas, por exemplo a não utilização de qualquer contraceptivo durante uma vida sexual ativa. Urge, pois, a necessidade de uma rápida confirmação para acalmar a crescente ansiedade que se pode fazer sentir.
Nestes momentos, os testes de gravidez funcionam como solução para satisfazer tal curiosidade. Em algumas situações, as dúvidas não se dissipam após a realização de um teste rápido adquirido na farmácia e feito em casa. Embora a sua taxa de precisão seja bastante elevada, não atinge os 100 por cento. Tal como em muitos outros exames, também nestes pode haver falsos resultados.

Existem, pois, algumas questões que devem ser previamente colocadas. Qual a melhor altura para realizar um teste rápido? O resultado pode ser condicionado por alguns medicamentos? Estas são algumas perguntas importantes que facilmente podem ser respondidas na farmácia ou no seu médico assistente, contudo a impaciência em obter o resultado pode tornar a tarefa mais difícil. Embora muitas marcas comerciais indiquem ser possível obter um resultado fiável logo no primeiro dia em que "falha o período", é aconselhável recorrer aos testes rápidos apenas quando já haja um atraso de pelo menos uma semana, se o ciclo menstrual for regular. O resultado é determinado através da deteção na urina da hormona gonodotropina coriónica humana (hCG). Esta hormona começa a ser produzida pelo organismo quando a mulher fica grávida e os seus valores aumentam bastante nos primeiros dias de gravidez, sendo possível detectar a sua presença na urina através deste teste.

Os vários testes disponíveis no mercado, por norma, são semelhantes a uma caneta e têm uma tira absorvente, que é colocada em contacto com a urina. Depois disto, o dispositivo deve ser colocado numa superfície plana restando esperar pelo o resultado, que é indicado por uma mudança da tira absorvente. Essa alteração vem indicada nas instruções, que devem ser lidas atentamente, devido a eventuais particularidades que podem diferir entre marcas comerciais.
Se o resultado for negativo e mesmo assim o período menstrual estiver atrasado, convém repetir o teste. Se a situação persistir, o melhor será consultar o médico para que sejam apuradas as causas da ausência menstruação. Se a gestação se confirmar, significa que vai iniciar uma nova fase que requer acompanhamento médico.

Falso negativo e falso positivo
A fiabilidade destes testes não é totalmente garantida, havendo situações de falsos negativos ou falsos positivos. Tal como o nome sugere num resultado falso positivo não existe gravidez, no entanto o teste indica que sim. Pode acontecer se a mulher abortou pouco depois de o óvulo fertilizado ter sido implantado no útero ou se estiver a realizar um tratamento para a infertilidade com hormonas hCG ou gonadotropina monopáusica humana (hGM). A menopausa também pode conduzir a um resultado falso positivo.
Mais frequente, o resultado falso negativo indica não haver gestação quando na verdade ela existe. Esta situação pode acontecer devido a várias razões. Pode, por exemplo, ter ocorrido alguma falha em seguir as instruções para a realização do teste. Também quanto mais cedo for feito o teste, maior é a probabilidade de a hCG não ser detectada na urina.

A ingestão de grandes quantidades de líquidos antes da realização do teste pode igualmente conduzir a resultados enganadores, por isso é aconselhável usar a primeira urina do dia por ser mais concentrada. O resultado falso negativo acarreta um maior risco para a saúde do embrião, uma vez que a futura mãe poderá ter hábitos menos adequados, por pensar não estar grávida, como a toma de alguns medicamentos por exemplo.
Para evitar aventuais erros, os testes realizados nas farmácias são uma alternativa aos testes rápidos que são vendidos para utilização em casa. Basta levar a primeira urina da manhã num recepiente e, ao fim de alguns minutos, o farmacêutico entregar-lhe-á um cartão com o resultado.
Se estiver grávida fica com a recordação do momento em que recebeu a notícia de que iria ser mãe. É possível realizar um destes depois de se efectuar um teste rápido em casa, em jeito de confirmação e antes de consultar o médico.

Conselhos úteis
  • Pedir uma opinião sobre o teste rápido mais adequado/ fiável;
  • Verificar o prazo de validade do teste;
  • Se o teste não for logo utilizado, guardar num local seco à temperatura ambiente;
  • Se possível realizar o teste com a primeira urina da manhã, por ser mais concentrada facilitando a deteção da hormona hCG;
  • Ler atentamente as instruções e seguir as mesmas com rigor;
  • Se realizar o teste na farmácia, fazer a recolha da urina (a primeira da manhã de preferência para evitar falsos negativos) para um recipiente esterilizado e guardá-lo num local à temperatura ambiente;
  • Não ingerir grande quantidade de líquidos antes de se fazer o teste rápido ou a recolha da urina para o teste ou a recolha da urina para o teste na farmácia;
  • Repetir o teste se o resultado for negativo e persistir o atraso do período menstrual,
  • Consultar o médico se o resultado for negativo ou se este for negativo e o atraso do período menstrual se mantiver.
Fonte: Revista + saúde


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada