segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Tratar a asma

Asma... sem crises!
Asma é uma doença crónica em que as vias respiratórias, em especial os brônquios, estão inflamadas e, em consequência, mais estreitas, dificultando a respiração. Não tem cura, mas tem tratamento que, cumprido com rigor, permite na maioria dos casos o controlo da asma.
Para controlar a asma é necessária a utilização de dois tipos diferentes de medicamentos:
Medicamentos preventivos, para controlar a inflamação - evitam ou diminuem o número de crises. Os mais eficazes são os corticosteróides que, nas doses indicadas e por via inalatória, praticamente não têm efeitos secundários. Podem ser usados isoladamente ou associados a broncodilatadores de longa acção nos casos mais graves.

Medicamentes para alívio rápido ou de SOS - usados para combater as crises. Tem um efeito broncodilatador, facilitando a passagem do ar.

O que é demais ...
O uso excessivo dos medicamentos de alívio rápido tem riscos: o doente até se pode sentir melhor, mas a inflamação não diminui e a doença progride, o que pode originar uma crise grave.

Controlar a Asma
Mesmo que aparentemente não tenha sintomas, o plano de tratamento indicado pelo médico, após rigorosa avaliação, deve ser seguido todos os dias. Só assim se atinge bem-estar e qualidade de vida.

Para um controlo adequado há que:
  • Avaliar periodicamente a sua asma, conhecendo os seus sintomas e recorrendo a testes de controlo da asma, como o ACT. Consulte o seu médico sempre que sentir que a sua asma não está totalmente controlada
  • Estar informado sobre o seu tratamento, sabendo para que servem os medicamentos, como e quando os utilizar, os seus efeitos secundários, o que fazer se surgir agravamento e quando deve recorrer ao médico.
  • Evitar factores que desencadeiam crises em casa ou local de trabalho (factores ambientais) e outras situações que agravem a asma como infecções respiratórios e poluição.

Desporto faz bem

As pessoas que têm asma podem e devem praticar desporto, pois o exercício físico aumenta a capacidade respiratória. A natação em piscina aquecida é o desporto de eleição mas, em geral, podem praticar-se todos os desportos.
Em caso de asma induzida pelo exercício, as crises podem ser prevenidas pela utilização, antes do esforço, de um medicamento broncodilatador, sempre de acordo com o indicado pelo médico. É igualmente importante colocar em prática medidas para a prevenir ou atenuar: fazer aquecimento antes do treino; respirar sempre pelo nariz; para permitir o aquecimento e humidificação do ar; optar por exercícios que exijam esforços de menor duração; evitar fazer exercício em ambiente frio e seco, ou em zonas poluídas.

Crises à espreita

Quando a asma não está controlada, as vias respiratórias ficam mais sensíveis e reactivas à exposição a diversos agentes que o doente é sensível (ex. pólenes, pêlos ou animais, pó da casa), ao ar frio, ao tabaco ou à poluição. Uma constipação ou uma infecção respiratória podem ter o mesmo efeito.
E como se reconhece a crise? Ter uma crise de asma significa, sobretudo, sentir dificuldade em respirar. No entanto há outros sintomas que deixam perceber o aproximar de uma crise: pieira (gatinhos ou chiadeira), aperto no peito e tosse (com agravamento de noite).
Quando surgem sinais de crise deve agir-se imediatamente e não deixar agravar. Assim:
  • Tenha os medicamentos de alívio rápido sempre à mão
  • Faça apenas o número de inalações e de acordo com os intervalos de tempo recomendado pelo médico.
  • A dose máxima dária não deve ser ultrapassada-a utilização do medicamento de alívio rápido 3 ou mais vezes por dia, representa um mau controlo da asma
  • Mantenha a calma e tente relaxar
  • Se a crise não passar, então, procure um serviço de urgência onde há todos os recursos necessários para controlar
Prevenir é a melhor aposta
Controlar a asma é possível. Para isso:
  • Cumpra o tratamento dário, respeitando as doses e as frequências recomendadas
  • Aprenda a usar correctamente o inalador
  • Conheça e evite os factores que provocam as suas crises
  • Respeite as consultas de rotinas e consulte o médico sempre que sentir que a sua asma não está bem controlada
Técnica de inalação

Para que o medicamento inalado tenha a melhor eficácia, é muito importante conhecer o funcionamento do dispositivo inalatório e saber exactamente como o utilizar.
Uma técnica de inalação incorrecta leva a que o medicamento se deposite na boca ou na garganta, não atingindo os bônquios e não tendo, por isso, o efeito pretendido.
Se tem dúvidas quanto à sua utilização do seu inalador, peça ajuda aos profissionais de saúde ( médico,enfermeiro ou farmacêutico).

Fonte:ISaúde

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
X

Tratar Saúde

Receba no seu e-mail dicas de saúde

Subscreva a newsletter gratuita.





Pesquisa personalizada